Força Nacional deixa o Ceará antes do previsto; Governo convoca mais policiais militares

MUDANÇA DE PLANOS

Força Nacional deixa o Ceará antes do previsto; Governo convoca mais policiais militares

Tropa foi convocada para o treinamento da segurança nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro

Por Jéssica Welma em Segurança Pública

28 de junho de 2016 às 15:59

Há 4 anos
força-nacional

Força Nacional deveria ficar no Ceará até 15 de julho

A Força Nacional, que reforçava a segurança no Sistema Penitenciário do Estado, deixou o Estado na segunda-feira (27), convocada para o treinamento da segurança das Olimpíadas no Brasil. A previsão era de que a tropa permanecesse no Ceará até o dia 15 de julho. Em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (28), o governador Camilo Santana (PT) disse que foi surpreendido com a retirada. O reforço será feito por policiais militares. As informações são da rádio Tribuna Bandnews FM.

“Havia um compromisso com o Ministério da Justiça de deixar a Força Nacional até o dia 15 de julho. Fomos surpreendido com a saída ontem. Me comuniquei com o ministro [Alexandre Morais], mas a ordem é de que todos tinham de ir pela questão das Olimpíadas. Eu questionei, e ontem mesmo fizemos uma reunião com toda a área da segurança pública e reforçamos, com cem homens que nós tiramos da Força Nacional, mais cem homens da Polícia Militar e do [Batalhão de] Choque”, afirmou o governador.

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos acontecerá no dia 5 de agosto no Rio de Janeiro. A retirada da Força Nacional aconteceu em todos os estados em que davam suporte a ações especiais. No Ceará, a tropa chegou no final de maio para conter crise nos presídios, uma semana após a greve dos agentes penitenciários, que durou menos de 24 horas, mas gerou um caos nos presídios.

Segundo Camilo, uma unidade já foi recuperada e, até 30 de junho, serão entregues mais duas unidades desativadas. Além dos policiais militares que dão suporte nos presídios, mais de 60 agentes penitenciários de outros estados dão apoio à segurança.

“Vamos recuperar a presença da Força Nacional com mais efetivo da Polícia, inclusive utilizando o reforço indenizatório que a Assembleia Legislativa aprovou e que me permite contratar o profissional da segurança pública nos momentos de folga”, pontuou o governador.

Camilo ressaltou ainda que prepara edital para concurso de mais 4.200 policiais da Polícia Militar. Até agosto, serão convocados mais 700 profissionais da Polícia Civil, aumentando em 30% o efetivo da categoria, afirmou.

Publicidade

Dê sua opinião

MUDANÇA DE PLANOS

Força Nacional deixa o Ceará antes do previsto; Governo convoca mais policiais militares

Tropa foi convocada para o treinamento da segurança nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro

Por Jéssica Welma em Segurança Pública

28 de junho de 2016 às 15:59

Há 4 anos
força-nacional

Força Nacional deveria ficar no Ceará até 15 de julho

A Força Nacional, que reforçava a segurança no Sistema Penitenciário do Estado, deixou o Estado na segunda-feira (27), convocada para o treinamento da segurança das Olimpíadas no Brasil. A previsão era de que a tropa permanecesse no Ceará até o dia 15 de julho. Em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (28), o governador Camilo Santana (PT) disse que foi surpreendido com a retirada. O reforço será feito por policiais militares. As informações são da rádio Tribuna Bandnews FM.

“Havia um compromisso com o Ministério da Justiça de deixar a Força Nacional até o dia 15 de julho. Fomos surpreendido com a saída ontem. Me comuniquei com o ministro [Alexandre Morais], mas a ordem é de que todos tinham de ir pela questão das Olimpíadas. Eu questionei, e ontem mesmo fizemos uma reunião com toda a área da segurança pública e reforçamos, com cem homens que nós tiramos da Força Nacional, mais cem homens da Polícia Militar e do [Batalhão de] Choque”, afirmou o governador.

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos acontecerá no dia 5 de agosto no Rio de Janeiro. A retirada da Força Nacional aconteceu em todos os estados em que davam suporte a ações especiais. No Ceará, a tropa chegou no final de maio para conter crise nos presídios, uma semana após a greve dos agentes penitenciários, que durou menos de 24 horas, mas gerou um caos nos presídios.

Segundo Camilo, uma unidade já foi recuperada e, até 30 de junho, serão entregues mais duas unidades desativadas. Além dos policiais militares que dão suporte nos presídios, mais de 60 agentes penitenciários de outros estados dão apoio à segurança.

“Vamos recuperar a presença da Força Nacional com mais efetivo da Polícia, inclusive utilizando o reforço indenizatório que a Assembleia Legislativa aprovou e que me permite contratar o profissional da segurança pública nos momentos de folga”, pontuou o governador.

Camilo ressaltou ainda que prepara edital para concurso de mais 4.200 policiais da Polícia Militar. Até agosto, serão convocados mais 700 profissionais da Polícia Civil, aumentando em 30% o efetivo da categoria, afirmou.