Homem é preso após estuprar criança em Pacatuba

NA VIRADA DO ANO

Homem é preso suspeito de estuprar criança em Pacatuba; a menina fugiu de casa após ser persuadida por ele

O suspeito persuadiu a menina a fugir de casa e ir ao seu encontro. Os dois se conhecerem em uma reunião na igreja em que frequentavam e passaram a trocar mensagens

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

3 de janeiro de 2020 às 09:36

Há 5 meses
O inquérito policial foi aberto na Delegacia Metropolitana de Maracanaú (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O inquérito policial foi aberto na Delegacia Metropolitana de Maracanaú (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Um homem de 40 anos foi preso, na quinta-feira (2), suspeito de estuprar uma criança de 11 anos. Paulo Emílio Batista de Sousa persuadiu a menina a fugir dois pais e sair do bairro Vila União, em Fortaleza, e ir ao seu encontro, em Pacatuba, no dia 31 de dezembro. Ele trocou telefone com a menina na igreja em que frequentavam e passou a conversar com ela por um aplicativo de mensagens.

O inspetor Moraes, da Polícia Civil, conta que, no primeiro momento, a criança falou para aos pais que havia acontecido apenas um beijo entre ela e Paulo Emílio. No entanto, ao conversar com uma policial, a menina relatou tudo que aconteceu na madrugada do dia 1° de janeiro. O crime também foi confirmado pela companheira do suspeito durante depoimento e constatado por exames realizados na Perícia Forense do Ceará (Pefoce). O inquérito policial foi aberto na Delegacia Metropolitana da Polícia Civil de Maracanaú.

De acordo com o inspetor, a criança conheceu o suspeito em uma reunião na igreja que frequentavam. Na ocasião, os dois trocaram os números de telefone e, então, passaram a conversar por WhastApp. Paulo convenceu a menina a ir ao seu encontro durante a virada do ano. Ela então pegou um ônibus no seu bairro e, ao chegar no Terminal da Parangaba, pegou uma moto para chegar em Pacatuba.

A menina foi recebida por Paulo e sua companheira – a quem a menina pensava ser tia dele. A criança ainda foi para um culto religioso de final de ano com o casal e só depois foi para a casa do suspeito, onde foi embriagada e, depois disso, estuprada.

No outro dia, o casal levou a menina até o ponto do ônibus. A família havia feito o registro do desaparecimento e, quando a menina chegou em casa com as roupas íntimas no bolso e sujas, viram toda a conversa no telefone dela e acionaram a Polícia.

Paulo, ex-dependente químico, era novato na igreja que a família da criança frequentava. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável e por oferecer bebida alcoólica a menores. Em até dez dias, a Polícia também deve apontar se houve a participação da companheira de Paulo no crime.

Confira mais detalhes na reportagem do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta sexta-feira (4).

Publicidade

Dê sua opinião

NA VIRADA DO ANO

Homem é preso suspeito de estuprar criança em Pacatuba; a menina fugiu de casa após ser persuadida por ele

O suspeito persuadiu a menina a fugir de casa e ir ao seu encontro. Os dois se conhecerem em uma reunião na igreja em que frequentavam e passaram a trocar mensagens

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

3 de janeiro de 2020 às 09:36

Há 5 meses
O inquérito policial foi aberto na Delegacia Metropolitana de Maracanaú (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O inquérito policial foi aberto na Delegacia Metropolitana de Maracanaú (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Um homem de 40 anos foi preso, na quinta-feira (2), suspeito de estuprar uma criança de 11 anos. Paulo Emílio Batista de Sousa persuadiu a menina a fugir dois pais e sair do bairro Vila União, em Fortaleza, e ir ao seu encontro, em Pacatuba, no dia 31 de dezembro. Ele trocou telefone com a menina na igreja em que frequentavam e passou a conversar com ela por um aplicativo de mensagens.

O inspetor Moraes, da Polícia Civil, conta que, no primeiro momento, a criança falou para aos pais que havia acontecido apenas um beijo entre ela e Paulo Emílio. No entanto, ao conversar com uma policial, a menina relatou tudo que aconteceu na madrugada do dia 1° de janeiro. O crime também foi confirmado pela companheira do suspeito durante depoimento e constatado por exames realizados na Perícia Forense do Ceará (Pefoce). O inquérito policial foi aberto na Delegacia Metropolitana da Polícia Civil de Maracanaú.

De acordo com o inspetor, a criança conheceu o suspeito em uma reunião na igreja que frequentavam. Na ocasião, os dois trocaram os números de telefone e, então, passaram a conversar por WhastApp. Paulo convenceu a menina a ir ao seu encontro durante a virada do ano. Ela então pegou um ônibus no seu bairro e, ao chegar no Terminal da Parangaba, pegou uma moto para chegar em Pacatuba.

A menina foi recebida por Paulo e sua companheira – a quem a menina pensava ser tia dele. A criança ainda foi para um culto religioso de final de ano com o casal e só depois foi para a casa do suspeito, onde foi embriagada e, depois disso, estuprada.

No outro dia, o casal levou a menina até o ponto do ônibus. A família havia feito o registro do desaparecimento e, quando a menina chegou em casa com as roupas íntimas no bolso e sujas, viram toda a conversa no telefone dela e acionaram a Polícia.

Paulo, ex-dependente químico, era novato na igreja que a família da criança frequentava. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável e por oferecer bebida alcoólica a menores. Em até dez dias, a Polícia também deve apontar se houve a participação da companheira de Paulo no crime.

Confira mais detalhes na reportagem do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta sexta-feira (4).