Médico diz que trajetória de bala que matou empresária não é habitual de suicídio

INVESTIGAÇÃO

Médico diz que trajetória de bala que matou empresária não é habitual de suicídio

Caso de morte da empresária Jamile de Oliveira agora é tratado como possível feminicídio. Suspeito é o advogado Aldemir Pessoa Júnior, namorado da vítima

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

18 de setembro de 2019 às 09:57

Há 9 meses

Médico que atendeu empresária diz que trajetória da bala causa estranheza. (FOTO: Emanuela Braga/TV Jangadeiro)

A morte da empresária Jamile de Oliveira, antes tratada como suicídio, ganhou contornos de feminicídio, pois o namorado, o advogado Aldemir Pessoa Júnior, virou suspeito de ter tirado a vida dela. Um dos médicos que atenderam a vítima na madrugada do dia 30 de agosto, no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza, diz que a trajetória da bala no corpo da vítima não é comum para quem tenta tirar a própria vida.

Sobre a causa da morte, o cirurgião Jamil Zaru explica que Jamile, de 46 anos, “morreu em decorrência das complicações de lesões que ela tinha por hemorragia. Tinha lesões no fígado, no baço e no rim, e veio a óbito”.

O médico explicou que a mulher tinha uma entrada na parede anterior do tórax, e o projétil estava alojado no abdômen. Jamil Zaru explica que não é a trajetória habitual para alguém que havia tentado tirar a própria vida. No entanto, pondera que o projétil pode ter se desviado em algum osso.

“A trajetória (da bala) não era a habitual, a trajetória ser dessa maneira. Mas também pode acontecer de ter resvalado em alguma estrutura óssea e ganhar uma trajetória diferente do habitual. Foi um orifício na parede anterior, e o projétil se alojou no lado direito. Então teve uma trajetória da esquerda para a direita e de cima para baixo”, disse o médico.

O caso

A morte da empresária Jamile de Oliveira Correia, de 46 anos, teve reviravolta, e o namorado virou suspeito de feminicídio. Imagens de câmeras de segurança do prédio em que ela morava, no Meireles, mostram o advogado Aldemir Pessoa Júnior puxando-a desacordada para dentro do elevador. O filho da vítima, de 14 anos, também aparece nas imagens ajudando a colocar Jamile dentro do elevador.

No vídeo, é possível perceber um hematoma no olho e mancha de sangue no peito da empresária. Ela foi levada ao Instituto Doutor José Frota (IJF) pelo namorado, mas morreu no dia seguinte. O caso aconteceu entre a madrugada dos dias 29 e 30 de agosto.

Inicialmente, o caso vinha sendo tratado como suicídio, mas depois de investigações, a Polícia Civil descobriu que horas antes do disparo de arma de fogo, ela havia sido agredida pelo namorado na garagem do condomínio, ainda dentro de um veículo.

Com isso, na última sexta-feira (13),o caso passou a ser tratado como possível feminicídio, e Aldemir apontado pelas autoridades como suspeito do crime. A arma utilizada no crime foi apreendida. Após a agressão registrada por câmeras, o casal subiu para o apartamento, e a empresária foi atingida por um disparo.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta quarta-feira (18).

Publicidade

Dê sua opinião

INVESTIGAÇÃO

Médico diz que trajetória de bala que matou empresária não é habitual de suicídio

Caso de morte da empresária Jamile de Oliveira agora é tratado como possível feminicídio. Suspeito é o advogado Aldemir Pessoa Júnior, namorado da vítima

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

18 de setembro de 2019 às 09:57

Há 9 meses

Médico que atendeu empresária diz que trajetória da bala causa estranheza. (FOTO: Emanuela Braga/TV Jangadeiro)

A morte da empresária Jamile de Oliveira, antes tratada como suicídio, ganhou contornos de feminicídio, pois o namorado, o advogado Aldemir Pessoa Júnior, virou suspeito de ter tirado a vida dela. Um dos médicos que atenderam a vítima na madrugada do dia 30 de agosto, no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza, diz que a trajetória da bala no corpo da vítima não é comum para quem tenta tirar a própria vida.

Sobre a causa da morte, o cirurgião Jamil Zaru explica que Jamile, de 46 anos, “morreu em decorrência das complicações de lesões que ela tinha por hemorragia. Tinha lesões no fígado, no baço e no rim, e veio a óbito”.

O médico explicou que a mulher tinha uma entrada na parede anterior do tórax, e o projétil estava alojado no abdômen. Jamil Zaru explica que não é a trajetória habitual para alguém que havia tentado tirar a própria vida. No entanto, pondera que o projétil pode ter se desviado em algum osso.

“A trajetória (da bala) não era a habitual, a trajetória ser dessa maneira. Mas também pode acontecer de ter resvalado em alguma estrutura óssea e ganhar uma trajetória diferente do habitual. Foi um orifício na parede anterior, e o projétil se alojou no lado direito. Então teve uma trajetória da esquerda para a direita e de cima para baixo”, disse o médico.

O caso

A morte da empresária Jamile de Oliveira Correia, de 46 anos, teve reviravolta, e o namorado virou suspeito de feminicídio. Imagens de câmeras de segurança do prédio em que ela morava, no Meireles, mostram o advogado Aldemir Pessoa Júnior puxando-a desacordada para dentro do elevador. O filho da vítima, de 14 anos, também aparece nas imagens ajudando a colocar Jamile dentro do elevador.

No vídeo, é possível perceber um hematoma no olho e mancha de sangue no peito da empresária. Ela foi levada ao Instituto Doutor José Frota (IJF) pelo namorado, mas morreu no dia seguinte. O caso aconteceu entre a madrugada dos dias 29 e 30 de agosto.

Inicialmente, o caso vinha sendo tratado como suicídio, mas depois de investigações, a Polícia Civil descobriu que horas antes do disparo de arma de fogo, ela havia sido agredida pelo namorado na garagem do condomínio, ainda dentro de um veículo.

Com isso, na última sexta-feira (13),o caso passou a ser tratado como possível feminicídio, e Aldemir apontado pelas autoridades como suspeito do crime. A arma utilizada no crime foi apreendida. Após a agressão registrada por câmeras, o casal subiu para o apartamento, e a empresária foi atingida por um disparo.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta quarta-feira (18).