Morte de mascote do Ferroviário é investigada pela Controladoria de Disciplina

DENÚNCIA

Morte de mascote do Ferroviário é investigada pela Controladoria de Disciplina

De acordo com a denúncia, uma viatura policial foi até o local. Roni teria recusado ajuda e, a partir daí, sido agredido com pontapés

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

14 de novembro de 2018 às 18:56

Há 9 meses
Roni era mascote do time desde 2015 (FOTO: Xandy Rodrigues)

Roni era mascote do time desde 2015 (FOTO: Xandy Rodrigues)

Um procedimento para investigar a morte de Ronierbson Gomes e Silva, o Tutuba, foi aberto pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD) dos órgãos de Segurança Pública do Ceará.

O procedimento apura denúncias de que Roni teria sido vítima de agressão policial. Relatos de moradores apontam que ele pediu socorro após o acidente em uma pizzaria.

Segundo a denúncia, uma viatura policial foi até o local. Roni teria recusado ajuda e, a partir daí, sido agredido com pontapés. Ele foi levado ao Instituto José Frota (IJF), na viatura, mas acabou morrendo.

Em nota, a CGD afirma que o processo se encontra em fase de diligências. Já o Ferroviário Atlético Clube, lamenta a morte do torcedor, independente de qual tenha sido a causa, e afirma esperar que as investigações sejam concluídas para que seja conhecida a verdade sobre o fato.

Roni, como era conhecido, interpretava o mascote Tutuba, do Ferroviário Atlético Clube desde 2015 e se tornou figura marcante em jogos do time. Ele morreu o dia 5 de novembro em um acidente de carro.

Publicidade

Dê sua opinião

DENÚNCIA

Morte de mascote do Ferroviário é investigada pela Controladoria de Disciplina

De acordo com a denúncia, uma viatura policial foi até o local. Roni teria recusado ajuda e, a partir daí, sido agredido com pontapés

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

14 de novembro de 2018 às 18:56

Há 9 meses
Roni era mascote do time desde 2015 (FOTO: Xandy Rodrigues)

Roni era mascote do time desde 2015 (FOTO: Xandy Rodrigues)

Um procedimento para investigar a morte de Ronierbson Gomes e Silva, o Tutuba, foi aberto pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD) dos órgãos de Segurança Pública do Ceará.

O procedimento apura denúncias de que Roni teria sido vítima de agressão policial. Relatos de moradores apontam que ele pediu socorro após o acidente em uma pizzaria.

Segundo a denúncia, uma viatura policial foi até o local. Roni teria recusado ajuda e, a partir daí, sido agredido com pontapés. Ele foi levado ao Instituto José Frota (IJF), na viatura, mas acabou morrendo.

Em nota, a CGD afirma que o processo se encontra em fase de diligências. Já o Ferroviário Atlético Clube, lamenta a morte do torcedor, independente de qual tenha sido a causa, e afirma esperar que as investigações sejam concluídas para que seja conhecida a verdade sobre o fato.

Roni, como era conhecido, interpretava o mascote Tutuba, do Ferroviário Atlético Clube desde 2015 e se tornou figura marcante em jogos do time. Ele morreu o dia 5 de novembro em um acidente de carro.