Mulher agredida após defender criança da violência do pai se diz traumatizada

VIOLÊNCIA

Mulher agredida após defender criança da violência do pai se diz traumatizada

A mulher esclarece que não tem parentesco com o pai e nem com a criança agredida. O caso foi mostrado pelo programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

24 de dezembro de 2018 às 13:45

Há 10 meses
video-agressao

As agressões foram registradas por câmeras de segurança de um estabelecimento. (FOTO: Reprodução/WhatsApp)

A mulher que havia sido filmada sendo agredida por um homem para defender uma criança de 5 anos da violência do pai procurou a reportagem do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, para esclarecer a situação. Ela explica que aquele não é seu marido.

A vítima tinha visto o agressor bater com extrema violência na criança, no meio da rua, e decidiu interferir, quando recebeu chutes e socos. O caso ocorreu há uma semana, no bairro Jardim Jatobá, em Fortaleza, e foi todo gravado por câmeras de segurança.

A Delegacia  de Combate a Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa) investiga.

A vítima, que preferiu não se identificar, conta que estava saindo de casa quando viu o pai agredindo a criança com chineladas e pauladas.

“Isso me incomodou muito. Para mim, foi uma coisa bem sem noção. E ele simplesmente começou a bater em mim. Antes dele bater, a polícia veio e disse que ia dar uma chance a ele. Mas ele voltou, começou a dizer palavrão e coisa com meu esposo. Fiquei mais revoltada ainda. Quando passei, ele começou a me bater”, disse a mulher, emocionada.

A ação foi toda gravada por câmeras de segurança de um estabelecimento comercial. De acordo com informações de populares, a mulher seria esposa do agressor e a criança, sua enteada. No entanto, a vítima diz que não tem nenhum parentesco com os dois.

“Ele não é meu esposo. Ele é uma pessoa na rua, que fui defender o filho dele, uma criança. Quero limpar o nome do meu esposo, que é cidadão, trabalha, no momento ele estava no trabalho. Quero simplesmente entregar na mão de Deus, da justiça… o agressor não é meu marido e nem a criança é meu filho”, disse a vítima.

Ainda de acordo com ela, o homem responsável pelas agressões foi preso em flagrante e encaminhado para a Delegacia de Combate a Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), para onde também teria sido levado o filho de 5 anos. A mulher, ainda marcada no corpo e traumatizada, diz que quer esquecer as agressões e que tem tomado remédio para dormir.

“Me comoveu muito. E as pessoas viam e não faziam nada. Ele agredia mais e mais, dava muita palmada, demais. Tenho coração, sou mãe. Simplesmente fui livrar o filho dele da morte. O que ia acontecer era isso.. morrer a criança, porque era muita pancada. Eu quero esquecer. É só isso que quero. Sonho muito com a criança. Quando eu estava lá na Dececa, ele me pediu obrigado. E aquilo fica direto na minha cabeça. Estou doente, tomando remédio para dormir. Não aguento mais. Faz uma semana hoje, quero esquecer e não consigo”, desabafou.

Confira todos os detalhes na reportagem do Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

http://mais.uol.com.br/view/16589248

Publicidade

Dê sua opinião

VIOLÊNCIA

Mulher agredida após defender criança da violência do pai se diz traumatizada

A mulher esclarece que não tem parentesco com o pai e nem com a criança agredida. O caso foi mostrado pelo programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

24 de dezembro de 2018 às 13:45

Há 10 meses
video-agressao

As agressões foram registradas por câmeras de segurança de um estabelecimento. (FOTO: Reprodução/WhatsApp)

A mulher que havia sido filmada sendo agredida por um homem para defender uma criança de 5 anos da violência do pai procurou a reportagem do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, para esclarecer a situação. Ela explica que aquele não é seu marido.

A vítima tinha visto o agressor bater com extrema violência na criança, no meio da rua, e decidiu interferir, quando recebeu chutes e socos. O caso ocorreu há uma semana, no bairro Jardim Jatobá, em Fortaleza, e foi todo gravado por câmeras de segurança.

A Delegacia  de Combate a Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa) investiga.

A vítima, que preferiu não se identificar, conta que estava saindo de casa quando viu o pai agredindo a criança com chineladas e pauladas.

“Isso me incomodou muito. Para mim, foi uma coisa bem sem noção. E ele simplesmente começou a bater em mim. Antes dele bater, a polícia veio e disse que ia dar uma chance a ele. Mas ele voltou, começou a dizer palavrão e coisa com meu esposo. Fiquei mais revoltada ainda. Quando passei, ele começou a me bater”, disse a mulher, emocionada.

A ação foi toda gravada por câmeras de segurança de um estabelecimento comercial. De acordo com informações de populares, a mulher seria esposa do agressor e a criança, sua enteada. No entanto, a vítima diz que não tem nenhum parentesco com os dois.

“Ele não é meu esposo. Ele é uma pessoa na rua, que fui defender o filho dele, uma criança. Quero limpar o nome do meu esposo, que é cidadão, trabalha, no momento ele estava no trabalho. Quero simplesmente entregar na mão de Deus, da justiça… o agressor não é meu marido e nem a criança é meu filho”, disse a vítima.

Ainda de acordo com ela, o homem responsável pelas agressões foi preso em flagrante e encaminhado para a Delegacia de Combate a Exploração da Criança e do Adolescente (Dececa), para onde também teria sido levado o filho de 5 anos. A mulher, ainda marcada no corpo e traumatizada, diz que quer esquecer as agressões e que tem tomado remédio para dormir.

“Me comoveu muito. E as pessoas viam e não faziam nada. Ele agredia mais e mais, dava muita palmada, demais. Tenho coração, sou mãe. Simplesmente fui livrar o filho dele da morte. O que ia acontecer era isso.. morrer a criança, porque era muita pancada. Eu quero esquecer. É só isso que quero. Sonho muito com a criança. Quando eu estava lá na Dececa, ele me pediu obrigado. E aquilo fica direto na minha cabeça. Estou doente, tomando remédio para dormir. Não aguento mais. Faz uma semana hoje, quero esquecer e não consigo”, desabafou.

Confira todos os detalhes na reportagem do Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

http://mais.uol.com.br/view/16589248