Onda de ataques prejudica turismo em meio à alta estação em Fortaleza

POPULAÇÃO COM MEDO

Onda de ataques prejudica turismo em meio à alta estação em Fortaleza

Profissionais que trabalham com turismo em Fortaleza relatam cancelamentos de pacotes e dificuldades de fretamentos

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

7 de janeiro de 2019 às 10:51

Há 10 meses
Por causa dos ataques, a frota de ônibus foi reduzida, especialmente no final de semana, e pontos turísticos, como Centro Fashion, foram fechados. (FOTO: Dorian Girão / TV Jangadeiro)

Por causa dos ataques, a frota de ônibus foi reduzida, especialmente no final de semana, e pontos turísticos, como Centro Fashion, foram fechados. (FOTO: Dorian Girão / TV Jangadeiro)

A onda de ataques criminosos no Ceará já tem impactos visíveis no turismo em Fortaleza, um dos destinos mais procurados do Brasil no período de alta estação. Profissionais da área relatam cancelamentos de pacotes de turismo, dificuldades no fretamento de carros, além da dificuldade de locomoção para pontos turísticos e áreas de compras.

A onda de terror no Ceará chegou ao 6° dia. Desde o início da crise, o Ceará registrou 131 ataques em 39 cidades, sendo 57 em Fortaleza até a manhã desta segunda (7). O dia mais violento foi o sábado, com 43 ocorrências.

O proprietário de uma empresa de viagens , Gabriel Colét, em entrevista à Tribuna BandNews FM, afirmou que 25% dos pacotes turísticos vendidos já foram cancelados pelos clientes.

“É um passageiro a cada quatro que faz o cancelamento. Os passageiros que cancelam são principalmente os que estão vindo de férias dos outros estados. Está nos afetando de forma bastante grave”, ressaltou.

Outro problema apontado foi em relação ao fretamento de carros. “Nós que trabalhamos com turismo precisamos de carros alugados e fretados de outras operadores que estão com medo e têm dificuldade de disponibilizar transportes para executarmos os passeios”. Gabriel frisou que a agência está com segurança armada desde a noite de quinta-feira (3).

“Nossos carros que estão seguindo para as praias estão sendo acompanhados por seguranças particulares também”

Diante da alteração na rotina, o custo operacional aumentou. “Mão de obra qualificada precisa ser paga.  Não tem uma estrutura que possa nos dar suporte”, afirma.

Turistas

As ações criminosas também tem preocupado os turistas que estão de férias em Fortaleza. A maranhense Maria Joelma mora, atualmente, na Suíça e escolheu a capital cearense para aproveitar as férias. Ela faz uma comparação entre os países e diz que a onda de violência na cidade tem atrapalhado a programação dela e da irmã.

Agentes da Força Nacional desembarcaram em Fortaleza na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Agentes da Força Nacional desembarcaram em Fortaleza na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

“Hoje ela queria ir para o Centro fazer compras. Como é que vai com a insegurança? Nós vivemos em um país em que andamos livres, estamos com nossos telefones nas paradas de ônibus, sem preocupação de motoqueiros. Aqui, meia noite, já tá todo mundo em casa. Como é que a gente se sente segura em um país desse?”, lamentou a turista.

A sensação de medo também tem feito o paulista Domingos Oliveira repensar sobre as vindas ao Ceará. Ele diz que esta é a terceira vez, mas as próximas vindas não estão garantidas. “Eu já tive aqui muitas vezes, era mais tranquilo. Não sei se pretendo voltar. Se melhorar, sim. Mas, se continuar desse jeito… Fortaleza é muito violenta, não era assim antes, quando eu estive aqui há uns 4 a 5 anos. Todo mundo está com medo de sair de casa”, disse Oliveira.

Abih

Mesmo com toda onda de ataques, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Ceará (Abih-CE), Elizeu Barros, afirma que a entidade não recebeu nenhuma reclamação por parte dos proprietários de hotéis e pousadas do Estado. Para ele, os impactos para o setor de hotelaria só serão sentidos se a situação continuar.

“É um acontecimento que preocupa todo mundo, mas a gente está torcendo para que isso seja solucionado. Se realmente a coisa se estender, a gente vai sentir algum efeito para o futuro, porque esses turistas que estão aqui agora já compraram esses pacotes com antecedência”, lembra.

A Tribuna BandNews FM entrou em contato com a Secretaria do Turismo de Fortaleza para repercutir o impacto dos ataques no setor. No entanto, a assessoria de comunicação disse que o secretário da pasta, Régis Medeiros, não se pronunciaria sobre a relação da violência com os índices do turismo. Também foi solicitada entrevista como Secretário do Turismo do Estado, mas não houve resposta.

Confira entrevistas concedidas à repórter Karla Moura, da Tribuna BandNews FM:

6º dia de ataques

Nesta segunda-feira (6), o Ceará chega ao 6º dia de ataques criminososVeja o número atualizado de ocorrências. Essa é a maior onda de terror da história do estado, que causa prejuízos e deixa a população em pânico. Até agora, 110 pessoas foram presas.

Bíblia ficou intacta após incêndio. (Foto: Dorian Girão)

Apesar da chegada da Força Nacional no Ceará, na sexta-feira (4), solicitada pelo governador Camilo Santana, os crimes continuam. Ônibus, caminhões, prédios públicos, supermercados, concessionárias, estacionamento de shopping, passarelas e fotossensores foram alvos dos bandidos. As vans paralisaram as atividades desde a sexta-feira por falta de segurança.

Em pichações deixadas em muros de escola municipal e posto de saúde, bandidos dizem que onda de ataques só vai parar com saída do secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque.

Diante da extrema violência, os ônibus seguem em operação de segurança, circulando com policiais em cada coletivo e com monitoramento externo.

As ações iniciaram após as declarações do secretário Luís Mauro Albuquerque, de que não reconhecia facções criminosas. Durante a posse, ocorrida no dia 1º de janeiro, ele adiantou que os presídios cearenses não serão mais divididos por facções. Em coletiva de imprensa, o secretário da Segurança Pública, André Costa, afirmou que a polícia não vai recuar aos atentados. O governador Camilo Santana disse que “endurecerá cada vez mais contra o crime”.

Veja a cobertura sobre o caso:

7/1 – Onda de terror no Ceará chega ao 6º dia de ataques; Líderes de facções são transferidos

7/1 – Sindionibus espera a chegada de policiais para ter toda a frota de Fortaleza em circulação

6/1 – Caminhão é incendiado na Rodovia Estruturante, em Caucaia, no fim da tarde deste domingo

6/1 – Frota de ônibus funcionará normalmente na Grande Fortaleza nesta segunda-feira, diz Sindiônibus

6/1 – Bíblia fica intacta após caminhão ser destruído em ataque em Fortaleza

6/1 – Ataque à antena de telefonia deixa 12 cidades do interior do Ceará sem sinal

6/1 – PMs da Bahia especializados em patrulhamento e explosivistas vão atuar no interior do Ceará

6/1 – Frota de veículos de Ibaretama é destruída em ataque: “triste realidade”, diz gestor da Prefeitura

6/1 – Jericoacoara sofre 2º ataque criminoso em incêndio a veículos estacionados na Prefeitura

6/1 – Fortaleza segue com apenas 108 ônibus atendendo toda a cidade

6/1 – Ponte é explodida e fica com buracos na estrutura na BR-116

6/1 – Onda de terror chega ao 5º dia, se espalha pelo interior e já soma mais de 100 ataques

5/1 – Visitas a detentos das CPPLs 1 e 3 estão suspensas neste final de semana

5/1 – Onda de ataques chega a Jericoacoara, em incêndio a ônibus escolar em creche

5/1 – “Endureceremos cada vez mais contra o crime”, diz Camilo Santana no 4° dia de ataques

5/1 – SSPDS afirma que é falsa nota nas redes sociais que determina toque de recolher no Ceará

5/1 – Maior onda de terror da história do Ceará: Veja o número atualizado de ataques de facções

5/1 – Pichações dizem que onda de ataques só vai parar com saída de secretário

5/1 – Milhares de frangos são queimados vivos após incêndio de caminhão

5/1 – Carros estacionados em shopping são incendiados em ataque

5/1 – Fortaleza e interior vivem mais uma noite de ataques, apesar da chegada da Força Nacional

5/1 – Veja quais linhas de ônibus circulam neste sábado em Fortaleza

4/1 –  “Para resolver o problema das ruas precisamos resolver o dos presídios primeiro”, diz Capitão Wagner

4/1 – Ônibus passam a circular com 3 policiais em cada veículo em Fortaleza

4/1 – 100% das vans de Fortaleza são retiradas de circulação para evitar ataques de facções 

4/1 – Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

4/1 – “Estado perdeu domínio dos presídios e dos bairros onde as facções atuam”, avalia especialista

4/1 – Governo adota reforço na segurança para resguardar Palácio da Abolição

4/1 – Carros de empresas de água e energia são incendiados no Ceará

4/1 – Chefe da operação da Força Nacional será um ex-comandante da elite da PM-CE, indica General Theophilo

4/1 – Coleta de lixo é parcialmente suspensa em Fortaleza devido à onda de ataques

4/1 – “Não recuaremos”, garante secretário de segurança após terrorismo de facções no Ceará

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Entenda como é a separação dos presídios por facções criminosas no Ceará

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindiônibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará

Publicidade

Dê sua opinião

POPULAÇÃO COM MEDO

Onda de ataques prejudica turismo em meio à alta estação em Fortaleza

Profissionais que trabalham com turismo em Fortaleza relatam cancelamentos de pacotes e dificuldades de fretamentos

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

7 de janeiro de 2019 às 10:51

Há 10 meses
Por causa dos ataques, a frota de ônibus foi reduzida, especialmente no final de semana, e pontos turísticos, como Centro Fashion, foram fechados. (FOTO: Dorian Girão / TV Jangadeiro)

Por causa dos ataques, a frota de ônibus foi reduzida, especialmente no final de semana, e pontos turísticos, como Centro Fashion, foram fechados. (FOTO: Dorian Girão / TV Jangadeiro)

A onda de ataques criminosos no Ceará já tem impactos visíveis no turismo em Fortaleza, um dos destinos mais procurados do Brasil no período de alta estação. Profissionais da área relatam cancelamentos de pacotes de turismo, dificuldades no fretamento de carros, além da dificuldade de locomoção para pontos turísticos e áreas de compras.

A onda de terror no Ceará chegou ao 6° dia. Desde o início da crise, o Ceará registrou 131 ataques em 39 cidades, sendo 57 em Fortaleza até a manhã desta segunda (7). O dia mais violento foi o sábado, com 43 ocorrências.

O proprietário de uma empresa de viagens , Gabriel Colét, em entrevista à Tribuna BandNews FM, afirmou que 25% dos pacotes turísticos vendidos já foram cancelados pelos clientes.

“É um passageiro a cada quatro que faz o cancelamento. Os passageiros que cancelam são principalmente os que estão vindo de férias dos outros estados. Está nos afetando de forma bastante grave”, ressaltou.

Outro problema apontado foi em relação ao fretamento de carros. “Nós que trabalhamos com turismo precisamos de carros alugados e fretados de outras operadores que estão com medo e têm dificuldade de disponibilizar transportes para executarmos os passeios”. Gabriel frisou que a agência está com segurança armada desde a noite de quinta-feira (3).

“Nossos carros que estão seguindo para as praias estão sendo acompanhados por seguranças particulares também”

Diante da alteração na rotina, o custo operacional aumentou. “Mão de obra qualificada precisa ser paga.  Não tem uma estrutura que possa nos dar suporte”, afirma.

Turistas

As ações criminosas também tem preocupado os turistas que estão de férias em Fortaleza. A maranhense Maria Joelma mora, atualmente, na Suíça e escolheu a capital cearense para aproveitar as férias. Ela faz uma comparação entre os países e diz que a onda de violência na cidade tem atrapalhado a programação dela e da irmã.

Agentes da Força Nacional desembarcaram em Fortaleza na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Agentes da Força Nacional desembarcaram em Fortaleza na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

“Hoje ela queria ir para o Centro fazer compras. Como é que vai com a insegurança? Nós vivemos em um país em que andamos livres, estamos com nossos telefones nas paradas de ônibus, sem preocupação de motoqueiros. Aqui, meia noite, já tá todo mundo em casa. Como é que a gente se sente segura em um país desse?”, lamentou a turista.

A sensação de medo também tem feito o paulista Domingos Oliveira repensar sobre as vindas ao Ceará. Ele diz que esta é a terceira vez, mas as próximas vindas não estão garantidas. “Eu já tive aqui muitas vezes, era mais tranquilo. Não sei se pretendo voltar. Se melhorar, sim. Mas, se continuar desse jeito… Fortaleza é muito violenta, não era assim antes, quando eu estive aqui há uns 4 a 5 anos. Todo mundo está com medo de sair de casa”, disse Oliveira.

Abih

Mesmo com toda onda de ataques, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Ceará (Abih-CE), Elizeu Barros, afirma que a entidade não recebeu nenhuma reclamação por parte dos proprietários de hotéis e pousadas do Estado. Para ele, os impactos para o setor de hotelaria só serão sentidos se a situação continuar.

“É um acontecimento que preocupa todo mundo, mas a gente está torcendo para que isso seja solucionado. Se realmente a coisa se estender, a gente vai sentir algum efeito para o futuro, porque esses turistas que estão aqui agora já compraram esses pacotes com antecedência”, lembra.

A Tribuna BandNews FM entrou em contato com a Secretaria do Turismo de Fortaleza para repercutir o impacto dos ataques no setor. No entanto, a assessoria de comunicação disse que o secretário da pasta, Régis Medeiros, não se pronunciaria sobre a relação da violência com os índices do turismo. Também foi solicitada entrevista como Secretário do Turismo do Estado, mas não houve resposta.

Confira entrevistas concedidas à repórter Karla Moura, da Tribuna BandNews FM:

6º dia de ataques

Nesta segunda-feira (6), o Ceará chega ao 6º dia de ataques criminososVeja o número atualizado de ocorrências. Essa é a maior onda de terror da história do estado, que causa prejuízos e deixa a população em pânico. Até agora, 110 pessoas foram presas.

Bíblia ficou intacta após incêndio. (Foto: Dorian Girão)

Apesar da chegada da Força Nacional no Ceará, na sexta-feira (4), solicitada pelo governador Camilo Santana, os crimes continuam. Ônibus, caminhões, prédios públicos, supermercados, concessionárias, estacionamento de shopping, passarelas e fotossensores foram alvos dos bandidos. As vans paralisaram as atividades desde a sexta-feira por falta de segurança.

Em pichações deixadas em muros de escola municipal e posto de saúde, bandidos dizem que onda de ataques só vai parar com saída do secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque.

Diante da extrema violência, os ônibus seguem em operação de segurança, circulando com policiais em cada coletivo e com monitoramento externo.

As ações iniciaram após as declarações do secretário Luís Mauro Albuquerque, de que não reconhecia facções criminosas. Durante a posse, ocorrida no dia 1º de janeiro, ele adiantou que os presídios cearenses não serão mais divididos por facções. Em coletiva de imprensa, o secretário da Segurança Pública, André Costa, afirmou que a polícia não vai recuar aos atentados. O governador Camilo Santana disse que “endurecerá cada vez mais contra o crime”.

Veja a cobertura sobre o caso:

7/1 – Onda de terror no Ceará chega ao 6º dia de ataques; Líderes de facções são transferidos

7/1 – Sindionibus espera a chegada de policiais para ter toda a frota de Fortaleza em circulação

6/1 – Caminhão é incendiado na Rodovia Estruturante, em Caucaia, no fim da tarde deste domingo

6/1 – Frota de ônibus funcionará normalmente na Grande Fortaleza nesta segunda-feira, diz Sindiônibus

6/1 – Bíblia fica intacta após caminhão ser destruído em ataque em Fortaleza

6/1 – Ataque à antena de telefonia deixa 12 cidades do interior do Ceará sem sinal

6/1 – PMs da Bahia especializados em patrulhamento e explosivistas vão atuar no interior do Ceará

6/1 – Frota de veículos de Ibaretama é destruída em ataque: “triste realidade”, diz gestor da Prefeitura

6/1 – Jericoacoara sofre 2º ataque criminoso em incêndio a veículos estacionados na Prefeitura

6/1 – Fortaleza segue com apenas 108 ônibus atendendo toda a cidade

6/1 – Ponte é explodida e fica com buracos na estrutura na BR-116

6/1 – Onda de terror chega ao 5º dia, se espalha pelo interior e já soma mais de 100 ataques

5/1 – Visitas a detentos das CPPLs 1 e 3 estão suspensas neste final de semana

5/1 – Onda de ataques chega a Jericoacoara, em incêndio a ônibus escolar em creche

5/1 – “Endureceremos cada vez mais contra o crime”, diz Camilo Santana no 4° dia de ataques

5/1 – SSPDS afirma que é falsa nota nas redes sociais que determina toque de recolher no Ceará

5/1 – Maior onda de terror da história do Ceará: Veja o número atualizado de ataques de facções

5/1 – Pichações dizem que onda de ataques só vai parar com saída de secretário

5/1 – Milhares de frangos são queimados vivos após incêndio de caminhão

5/1 – Carros estacionados em shopping são incendiados em ataque

5/1 – Fortaleza e interior vivem mais uma noite de ataques, apesar da chegada da Força Nacional

5/1 – Veja quais linhas de ônibus circulam neste sábado em Fortaleza

4/1 –  “Para resolver o problema das ruas precisamos resolver o dos presídios primeiro”, diz Capitão Wagner

4/1 – Ônibus passam a circular com 3 policiais em cada veículo em Fortaleza

4/1 – 100% das vans de Fortaleza são retiradas de circulação para evitar ataques de facções 

4/1 – Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

4/1 – “Estado perdeu domínio dos presídios e dos bairros onde as facções atuam”, avalia especialista

4/1 – Governo adota reforço na segurança para resguardar Palácio da Abolição

4/1 – Carros de empresas de água e energia são incendiados no Ceará

4/1 – Chefe da operação da Força Nacional será um ex-comandante da elite da PM-CE, indica General Theophilo

4/1 – Coleta de lixo é parcialmente suspensa em Fortaleza devido à onda de ataques

4/1 – “Não recuaremos”, garante secretário de segurança após terrorismo de facções no Ceará

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Entenda como é a separação dos presídios por facções criminosas no Ceará

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindiônibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará