Secretaria da Justiça identifica responsáveis pelo massacre em cadeia de Itapajé

INDICIADOS

Secretaria da Justiça identifica responsáveis pelo massacre em cadeia de Itapajé

Durante a vistoria realizada na unidade prisional, foram apreendidos dois revólveres, 38 munições, duas facas, drogas e aparelhos celulares

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

30 de janeiro de 2018 às 19:11

Há 2 anos

Seis detentos foram identificados (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informou, por meio de nota, que a Delegacia Municipal de Itapajé instaurou inquérito policial e indiciou por homicídio qualificado seis detentos com envolvimento na morte de 10 presos.

Os responsáveis foram identificados como Alex Pinto Oliveira Rodrigues (24), com passagens por contravenção penal, roubo, dano, direção perigosa, crimes de trânsito e porte ilegal de arma de fogo; Antônio Jonatan de Sousa Rodrigues (22), com passagem por roubo e corrupção de menor.

Além de Artur Vaz Ferreira (26), com passagens por furto e porte ilegal de arma de fogo; Francisco das Chagas de Sousa (24), conhecido por “Chicó” e com passagens por lesão corporal dolosa, porte e posse ilegal de arma de fogo; Francisco Idson Lima de Sales (19), com passagens por tentativa de homicídio e roubo; e William Alves do Nascimento (20), conhecido por “William do Cavalo” ou “Batata”, com passagens por crime de trânsito e homicídio consumado.

Durante a vistoria realizada na unidade prisional, foram apreendidos dois revólveres, 38 munições, duas facas, drogas e aparelhos celulares. As investigações permanecem. O objetivo é descobrir a motivação das mortes. As armas foram levadas para realização de exames periciais na sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Os presos mortos foram identificados como Alex Alan de Sousa Silva, Caio Mendes Mesquita, William Aguiar da Silva, Francisco Davi de Sousa Mesquita, Francisco Emanuel de Sousa Araújo, Francisco Helder Mendes Miranda, Francisco Mateus da Costa Mendes, Manuel da Silva Viana, Carlos Bruno Lopes Silva e Francisco Elenilson de Sousa Braga.

Alguns internos foram feridos, tiveram atendimento no hospital local e voltaram à unidade. Outros três internos tiveram ferimentos mais graves e precisaram ser transferidos para outra cidade. O confronto aconteceu na última segunda-feira (20) e foi controlado por agentes penitenciários do Grupo de Operações Regionais e policiais do município.

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado informou que 44 internos foram transferidos. Os detentos foram encaminhados para unidades da Região Metropolitana de Fortaleza.

Relembre o caso

Um conflito entre facções criminosas resultou em mortes na manhã desta segunda-feira (29) na cadeia pública do município de Itapajé, a 130 km de Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), foram contabilizados 10 mortos e seis feridos.

Segundo o presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, o ataque é uma resposta do Comando Vermelho (CV) contra a chacina de Cajazeiras realizado pela facção Guardiões do Estado (GDE) na madrugada deste sábado (27). Os detentos foram mortos com armas brancas e armas de fogo. Cláudio alerta que o conflito ocorreu em decorrência das condições das penitenciárias.

Publicidade

Dê sua opinião

INDICIADOS

Secretaria da Justiça identifica responsáveis pelo massacre em cadeia de Itapajé

Durante a vistoria realizada na unidade prisional, foram apreendidos dois revólveres, 38 munições, duas facas, drogas e aparelhos celulares

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

30 de janeiro de 2018 às 19:11

Há 2 anos

Seis detentos foram identificados (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informou, por meio de nota, que a Delegacia Municipal de Itapajé instaurou inquérito policial e indiciou por homicídio qualificado seis detentos com envolvimento na morte de 10 presos.

Os responsáveis foram identificados como Alex Pinto Oliveira Rodrigues (24), com passagens por contravenção penal, roubo, dano, direção perigosa, crimes de trânsito e porte ilegal de arma de fogo; Antônio Jonatan de Sousa Rodrigues (22), com passagem por roubo e corrupção de menor.

Além de Artur Vaz Ferreira (26), com passagens por furto e porte ilegal de arma de fogo; Francisco das Chagas de Sousa (24), conhecido por “Chicó” e com passagens por lesão corporal dolosa, porte e posse ilegal de arma de fogo; Francisco Idson Lima de Sales (19), com passagens por tentativa de homicídio e roubo; e William Alves do Nascimento (20), conhecido por “William do Cavalo” ou “Batata”, com passagens por crime de trânsito e homicídio consumado.

Durante a vistoria realizada na unidade prisional, foram apreendidos dois revólveres, 38 munições, duas facas, drogas e aparelhos celulares. As investigações permanecem. O objetivo é descobrir a motivação das mortes. As armas foram levadas para realização de exames periciais na sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Os presos mortos foram identificados como Alex Alan de Sousa Silva, Caio Mendes Mesquita, William Aguiar da Silva, Francisco Davi de Sousa Mesquita, Francisco Emanuel de Sousa Araújo, Francisco Helder Mendes Miranda, Francisco Mateus da Costa Mendes, Manuel da Silva Viana, Carlos Bruno Lopes Silva e Francisco Elenilson de Sousa Braga.

Alguns internos foram feridos, tiveram atendimento no hospital local e voltaram à unidade. Outros três internos tiveram ferimentos mais graves e precisaram ser transferidos para outra cidade. O confronto aconteceu na última segunda-feira (20) e foi controlado por agentes penitenciários do Grupo de Operações Regionais e policiais do município.

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado informou que 44 internos foram transferidos. Os detentos foram encaminhados para unidades da Região Metropolitana de Fortaleza.

Relembre o caso

Um conflito entre facções criminosas resultou em mortes na manhã desta segunda-feira (29) na cadeia pública do município de Itapajé, a 130 km de Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), foram contabilizados 10 mortos e seis feridos.

Segundo o presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, o ataque é uma resposta do Comando Vermelho (CV) contra a chacina de Cajazeiras realizado pela facção Guardiões do Estado (GDE) na madrugada deste sábado (27). Os detentos foram mortos com armas brancas e armas de fogo. Cláudio alerta que o conflito ocorreu em decorrência das condições das penitenciárias.