Suspeito de matar esposa e filha de 8 meses é indiciado por homicídio triplamente qualificado


Suspeito de matar esposa e filha de 8 meses é indiciado por homicídio triplamente qualificado

Marcelo Barberena mantinha relação extraconjugal com uma colega de trabalho. Ele confessou ter matado a esposa e a criança

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

2 de setembro de 2015 às 11:45

Há 5 anos
Marcelo Barberena mantinha relacionamento extraconjugal desde fevereiro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Marcelo Barberena mantinha relacionamento extraconjugal desde fevereiro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O suspeito de matar a esposa e a filha de oito meses, Marcelo Barberena, foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio triplamente qualificado. O inquérito foi apresentado à Justiça nesta terça-feira (1º), mas retornará à polícia para que seja realizada reconstituição do caso, ocorrido na casa de praia da família, em Paracuru, em 23 de agosto.

Segundo o laudo pericial, foi constatado que a arma utilizada na morte de Adriana Moraes e Jade Carvalho era de Marcelo Barberena. Ele mantinha relacionamento extraconjugal desde fevereiro de 2015, com uma colega de trabalho, identificada apenas como Paloma. “A Adriana desconfiou no começo do ano que o marido estaria mantendo um relacionamento com a funcionária da loja. Ele se explicou, e o casal se entendeu. Mas, ele ainda continuou com esse relacionamento, essa vida dupla, sem que a esposa tivesse conhecimento”, informou a titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Socorro Portela.

Em relação à motivação do crime, a delegada afirmou que ainda é difícil explicar. Um dos pontos seria o relacionamento com Paloma, já que o gaúcho tinha o desejo de morar com ela em Porto Alegre. “Ele havia dito à amante que estava separado da esposa e prometeu que os dois viveriam felizes em Porto Alegre”, explicou. Entretanto, em depoimento, o suspeito negou a existência de uma amante e afirmou ser um excelente marido. “Depois de várias diligências, conseguimos descobrir e chegar até ela”.

A amante de Marcelo prestou depoimento duas vezes à polícia, confirmando o relacionamento. O casal, segundo a delegada, manteve contato até o dia em que ele foi preso. “Eles se viam constantemente e passavam o dia todo mandando mensagem. Ela conhecia as duas filhas da vítima. A Paloma ia com o Marcelo pegar a filha mais velha no colégio, e ele também já levou a menor, de oito meses, na loja onde a amante trabalhava”, declarou Socorro Portela.

Ainda de acordo com a polícia, Marcelo informou que as discussões com Adriana estavam frequentes. Inclusive, no dia anterior ao crime, os dois brigaram. “Ele, então, pegou a arma e efetuou o disparo na cabeça da esposa. Após isso, perto da cama, atirou contra a criança. A gente deduz que ele atirou na Jade [filha de oito meses] para inventar um suposto roubo. Porque, quem imaginaria que um pai cuidadoso e amoroso teria condição de matar a própria filha?”.

Investigação

Apesar de Rafael Barberena, irmão de Marcelo, e sua esposa Ana Carolina Vilas Boas estarem na casa no dia do crime, não serão indiciados nesse primeiro momento.

Conforme o advogado da família da vítima, Leandro Vasques, a confissão do suspeito ajudou na investigação. “A família permanece em uma hemorragia eterna. Ele é um ator, já estudou dramaturgia, e contou duas mentiras absurdas: a do roubo e a da separação da esposa”, disse. Agora, a preocupação da família é acelerar o julgamento do caso, em razão da carência de magistrados no interior do Ceará. “Paracuru é uma das comarcas que não possui juiz titular. Um magistrado se desloca para lá uma vez por semana, é quase um exército de um homem só. Esperamos, de fato, que o Tribunal de Justiça dedique a mesma atenção ao fato que a polícia dedicou”, concluiu.

Tragédia familiar

Adriana Moraes e Jade Carvalho foram encontradas mortas dentro do quarto da residência, com ferimentos a bala. Marcelo Barberena, marido da vítima, assumiu a autoria do crime em meio a lágrimas e pedidos de perdão durante perícia complementar, realizada na segunda-feira (24). Segundo a delegada, o suspeito informou que o crime teria acontecido após uma discussão banal com a esposa. Ela teria dormido, mas ele ficou acordado a noite toda. Nas primeiras horas da manhã, portando uma arma que estava em um dos armários da casa, Marcelo teria atirado contra a mulher e depois contra a criança.

CRIME PARACURU
1/12

CRIME PARACURU

A amante de Marcelo Barberena, identificada apenas como Paloma, confirmou o relacionamento (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
2/12

CRIME PARACURU

Crime ocorreu em casa de Paracuru, no litoral oeste do Ceará (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
3/12

CRIME PARACURU

Crime ocorreu em casa de Paracuru, no litoral oeste do Ceará (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
4/12

CRIME PARACURU

Foi encontrado um revólver, de calibre 38, dentro do bebê conforto. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
5/12

CRIME PARACURU

Foi encontrado um revólver, de calibre 38, dentro do bebê conforto. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
6/12

CRIME PARACURU

A família mora em Fortaleza passava o fim de semana na casa de praia do pai da vítima. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
7/12

CRIME PARACURU

A família mora em Fortaleza passava o fim de semana na casa de praia do pai da vítima. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
8/12

CRIME PARACURU

Rafael Barberena, irmão de Marcelo, e sua esposa Ana Carolina Vilas Boas também estavam na casa e foram levados para fazer exames residuográficos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
9/12

CRIME PARACURU

Marcelo Barberena de Moraes confessou que tinha ciúmes da esposa. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
10/12

CRIME PARACURU

Marcelo Barberena de Moraes confessou que tinha ciúmes da esposa. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
11/12

CRIME PARACURU

No apartamento do suspeito, localizado no Bairro Cocó, foram encontradas oito armas, de vários calibres e munição. (FOTO: Polícia Civil)

CRIME PARACURU
12/12

CRIME PARACURU

No apartamento do suspeito, localizado no Bairro Cocó, foram encontradas oito armas, de vários calibres e munição. (FOTO: Polícia Civil)

Acompanhe o caso:

23 de agosto – Mãe e filha são encontradas mortas em casa de praia

24 de agosto – Suspeito de ter matado esposa e filha confessa crime em mensagem no whatsapp

24 de agosto – Pai confessa ter matado esposa e filha de oito meses

25 de agosto – Babá de criança assassinada afirma que “casal vivia bem” e “esposa era apaixonada por marido”

26 de agosto – Inquérito do crime em Paracuru deve ser concluído em até 10 dias

26 de agosto – “Ele não come, não dorme e chora bastante”, afirma delegada sobre suspeito de matar esposa e filha

27 de agosto – Pai teve relação extraconjugal e acusação aponta crime premeditado em Paracuru

28 de agosto – Filha de mulher assassinada em Paracuru “pergunta o tempo todo pela mãe e irmãzinha”

31 de agosto – Laudos de crime que ocorreu em Paracuru confirmam suspeitas da polícia

Publicidade

Dê sua opinião

Suspeito de matar esposa e filha de 8 meses é indiciado por homicídio triplamente qualificado

Marcelo Barberena mantinha relação extraconjugal com uma colega de trabalho. Ele confessou ter matado a esposa e a criança

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

2 de setembro de 2015 às 11:45

Há 5 anos
Marcelo Barberena mantinha relacionamento extraconjugal desde fevereiro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Marcelo Barberena mantinha relacionamento extraconjugal desde fevereiro (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O suspeito de matar a esposa e a filha de oito meses, Marcelo Barberena, foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio triplamente qualificado. O inquérito foi apresentado à Justiça nesta terça-feira (1º), mas retornará à polícia para que seja realizada reconstituição do caso, ocorrido na casa de praia da família, em Paracuru, em 23 de agosto.

Segundo o laudo pericial, foi constatado que a arma utilizada na morte de Adriana Moraes e Jade Carvalho era de Marcelo Barberena. Ele mantinha relacionamento extraconjugal desde fevereiro de 2015, com uma colega de trabalho, identificada apenas como Paloma. “A Adriana desconfiou no começo do ano que o marido estaria mantendo um relacionamento com a funcionária da loja. Ele se explicou, e o casal se entendeu. Mas, ele ainda continuou com esse relacionamento, essa vida dupla, sem que a esposa tivesse conhecimento”, informou a titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Socorro Portela.

Em relação à motivação do crime, a delegada afirmou que ainda é difícil explicar. Um dos pontos seria o relacionamento com Paloma, já que o gaúcho tinha o desejo de morar com ela em Porto Alegre. “Ele havia dito à amante que estava separado da esposa e prometeu que os dois viveriam felizes em Porto Alegre”, explicou. Entretanto, em depoimento, o suspeito negou a existência de uma amante e afirmou ser um excelente marido. “Depois de várias diligências, conseguimos descobrir e chegar até ela”.

A amante de Marcelo prestou depoimento duas vezes à polícia, confirmando o relacionamento. O casal, segundo a delegada, manteve contato até o dia em que ele foi preso. “Eles se viam constantemente e passavam o dia todo mandando mensagem. Ela conhecia as duas filhas da vítima. A Paloma ia com o Marcelo pegar a filha mais velha no colégio, e ele também já levou a menor, de oito meses, na loja onde a amante trabalhava”, declarou Socorro Portela.

Ainda de acordo com a polícia, Marcelo informou que as discussões com Adriana estavam frequentes. Inclusive, no dia anterior ao crime, os dois brigaram. “Ele, então, pegou a arma e efetuou o disparo na cabeça da esposa. Após isso, perto da cama, atirou contra a criança. A gente deduz que ele atirou na Jade [filha de oito meses] para inventar um suposto roubo. Porque, quem imaginaria que um pai cuidadoso e amoroso teria condição de matar a própria filha?”.

Investigação

Apesar de Rafael Barberena, irmão de Marcelo, e sua esposa Ana Carolina Vilas Boas estarem na casa no dia do crime, não serão indiciados nesse primeiro momento.

Conforme o advogado da família da vítima, Leandro Vasques, a confissão do suspeito ajudou na investigação. “A família permanece em uma hemorragia eterna. Ele é um ator, já estudou dramaturgia, e contou duas mentiras absurdas: a do roubo e a da separação da esposa”, disse. Agora, a preocupação da família é acelerar o julgamento do caso, em razão da carência de magistrados no interior do Ceará. “Paracuru é uma das comarcas que não possui juiz titular. Um magistrado se desloca para lá uma vez por semana, é quase um exército de um homem só. Esperamos, de fato, que o Tribunal de Justiça dedique a mesma atenção ao fato que a polícia dedicou”, concluiu.

Tragédia familiar

Adriana Moraes e Jade Carvalho foram encontradas mortas dentro do quarto da residência, com ferimentos a bala. Marcelo Barberena, marido da vítima, assumiu a autoria do crime em meio a lágrimas e pedidos de perdão durante perícia complementar, realizada na segunda-feira (24). Segundo a delegada, o suspeito informou que o crime teria acontecido após uma discussão banal com a esposa. Ela teria dormido, mas ele ficou acordado a noite toda. Nas primeiras horas da manhã, portando uma arma que estava em um dos armários da casa, Marcelo teria atirado contra a mulher e depois contra a criança.

CRIME PARACURU
1/12

CRIME PARACURU

A amante de Marcelo Barberena, identificada apenas como Paloma, confirmou o relacionamento (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
2/12

CRIME PARACURU

Crime ocorreu em casa de Paracuru, no litoral oeste do Ceará (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
3/12

CRIME PARACURU

Crime ocorreu em casa de Paracuru, no litoral oeste do Ceará (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
4/12

CRIME PARACURU

Foi encontrado um revólver, de calibre 38, dentro do bebê conforto. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
5/12

CRIME PARACURU

Foi encontrado um revólver, de calibre 38, dentro do bebê conforto. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
6/12

CRIME PARACURU

A família mora em Fortaleza passava o fim de semana na casa de praia do pai da vítima. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
7/12

CRIME PARACURU

A família mora em Fortaleza passava o fim de semana na casa de praia do pai da vítima. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
8/12

CRIME PARACURU

Rafael Barberena, irmão de Marcelo, e sua esposa Ana Carolina Vilas Boas também estavam na casa e foram levados para fazer exames residuográficos (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
9/12

CRIME PARACURU

Marcelo Barberena de Moraes confessou que tinha ciúmes da esposa. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
10/12

CRIME PARACURU

Marcelo Barberena de Moraes confessou que tinha ciúmes da esposa. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

CRIME PARACURU
11/12

CRIME PARACURU

No apartamento do suspeito, localizado no Bairro Cocó, foram encontradas oito armas, de vários calibres e munição. (FOTO: Polícia Civil)

CRIME PARACURU
12/12

CRIME PARACURU

No apartamento do suspeito, localizado no Bairro Cocó, foram encontradas oito armas, de vários calibres e munição. (FOTO: Polícia Civil)

Acompanhe o caso:

23 de agosto – Mãe e filha são encontradas mortas em casa de praia

24 de agosto – Suspeito de ter matado esposa e filha confessa crime em mensagem no whatsapp

24 de agosto – Pai confessa ter matado esposa e filha de oito meses

25 de agosto – Babá de criança assassinada afirma que “casal vivia bem” e “esposa era apaixonada por marido”

26 de agosto – Inquérito do crime em Paracuru deve ser concluído em até 10 dias

26 de agosto – “Ele não come, não dorme e chora bastante”, afirma delegada sobre suspeito de matar esposa e filha

27 de agosto – Pai teve relação extraconjugal e acusação aponta crime premeditado em Paracuru

28 de agosto – Filha de mulher assassinada em Paracuru “pergunta o tempo todo pela mãe e irmãzinha”

31 de agosto – Laudos de crime que ocorreu em Paracuru confirmam suspeitas da polícia