Rosier Alexandre: "A procura da felicidade"

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “A procura da felicidade”

Eu já passei por muitas situações difíceis, o que sempre me ajudou a dar a volta por cima foi cultivar atitudes positivas, buscando inspiração em histórias reais de pessoas

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

5 de agosto de 2019 às 09:27

Há 3 meses

Eu acredito que estamos aqui na terra para sermos felizes. Construir casas, fazer cirurgias, escalar montanhas ou fazer palestras são apenas meios que utilizamos para dar um significado a nossa breve existência.

Na caminhada em busca da felicidade, cada um tem o direito de escolher o caminho e o jeito de caminhar. Algumas pessoas escolhem viver com leveza e sem apegos e se tornam modelos e inspiram outras pessoas. São pessoas que se tornam especiais através das suas escolhas e do seu comportamento. Enquanto outras pessoas seguem o caminho com apegos a bens materiais ou imateriais de uma forma que os deixa cegos quanto ao verdadeiro sentido da vida.

Estas pessoas mergulham no consumo excessivo, quase sempre vivem ansiosas, não conseguem se concentrar numa mesma atividade por muito tempo, não cultivam hábitos de leitura, reclamam da falta de tempo e da sorte. Estas pessoas não entendem que são elas mesmas as construtoras da própria sorte e que estão com todo o poder para transformar a situação caótica em que estão mergulhadas. Elas sempre buscam externamente a solução para um problema que é interno e foi criado por elas mesmas.

Eu já passei por muitas situações difíceis, o que sempre me ajudou a dar a volta por cima foi cultivar atitudes positivas, buscando inspiração em histórias reais de pessoas que saíram do nada e construíram uma bela história, estou falando de pessoas como Gandhi, Mandela, Madre Teresa de Calcutá e até o meu próprio pai.

Acredito no princípio budista que diz que o apego é a causa de toda dor e sofrimento. Se alguém não está encontrando uma solução para um problema, é porque está buscando de forma errada ou no lugar errado. Então, o primeiro passo é mudar o jeito de fazer ou de buscar e para isso livre-se do apego.

Nossa vida é feita de escolhas, mas nunca esqueça que você é livre para escolher mas é responsável por suas consequências.

Te desejo sabedoria e uma feliz semana com o meu abraço do tamanho do Everest.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “A procura da felicidade”

Eu já passei por muitas situações difíceis, o que sempre me ajudou a dar a volta por cima foi cultivar atitudes positivas, buscando inspiração em histórias reais de pessoas

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

5 de agosto de 2019 às 09:27

Há 3 meses

Eu acredito que estamos aqui na terra para sermos felizes. Construir casas, fazer cirurgias, escalar montanhas ou fazer palestras são apenas meios que utilizamos para dar um significado a nossa breve existência.

Na caminhada em busca da felicidade, cada um tem o direito de escolher o caminho e o jeito de caminhar. Algumas pessoas escolhem viver com leveza e sem apegos e se tornam modelos e inspiram outras pessoas. São pessoas que se tornam especiais através das suas escolhas e do seu comportamento. Enquanto outras pessoas seguem o caminho com apegos a bens materiais ou imateriais de uma forma que os deixa cegos quanto ao verdadeiro sentido da vida.

Estas pessoas mergulham no consumo excessivo, quase sempre vivem ansiosas, não conseguem se concentrar numa mesma atividade por muito tempo, não cultivam hábitos de leitura, reclamam da falta de tempo e da sorte. Estas pessoas não entendem que são elas mesmas as construtoras da própria sorte e que estão com todo o poder para transformar a situação caótica em que estão mergulhadas. Elas sempre buscam externamente a solução para um problema que é interno e foi criado por elas mesmas.

Eu já passei por muitas situações difíceis, o que sempre me ajudou a dar a volta por cima foi cultivar atitudes positivas, buscando inspiração em histórias reais de pessoas que saíram do nada e construíram uma bela história, estou falando de pessoas como Gandhi, Mandela, Madre Teresa de Calcutá e até o meu próprio pai.

Acredito no princípio budista que diz que o apego é a causa de toda dor e sofrimento. Se alguém não está encontrando uma solução para um problema, é porque está buscando de forma errada ou no lugar errado. Então, o primeiro passo é mudar o jeito de fazer ou de buscar e para isso livre-se do apego.

Nossa vida é feita de escolhas, mas nunca esqueça que você é livre para escolher mas é responsável por suas consequências.

Te desejo sabedoria e uma feliz semana com o meu abraço do tamanho do Everest.