Rosier Alexandre: "A sutil arte de fazer a pergunta certa"

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “A sutil arte de fazer a pergunta certa”

Entendi que as adversidades são oportunidades e convites que a vida nos faz para evoluirmos, para sairmos do nível onde estamos

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

16 de setembro de 2019 às 09:29

Há 4 semanas

Por muitos anos eu pensei que a vida havia sido muito dura comigo, até injusta. Mas depois entendi que as adversidades são oportunidades e convites que a vida nos faz para evoluirmos, para sairmos do nível onde estamos para um patamar superior de mais autonomia e liberdade de escolhas.

Antes, quando algo indesejado me acontecia eu me perguntava: Por que isso está acontecendo comigo? Depois passei a fazer perguntas como: “O que isso quer me dizer?”, “Como posso aprender com isso?”. Deixar de se vitimizar e fazer as perguntas certas fez toda a diferença na minha vida, foi um verdadeiro divisor de águas.

Enquanto um adulto faz perguntas fechadas já esperando uma determinada resposta, uma criança com sua pureza pergunta procurando repostas que ela não tem ideia da resposta. Ela faz perguntas sem filtros e sem vícios, é isso a torna muito mais criativa, feliz e sociável.

São as perguntas que movem o mundo. A nossa vida também é movida a perguntas, perguntas inteligentes e abertas feitas por nós mesmos e também dirigidas a nós mesmos. Elas tem o poder de nos levar no cume dos nossos Everests interiores. Se não fizermos a pergunta certa, jamais teremos a resposta transformadora. Porém, se você faz a pergunta certa e com o coração aberto, a resposta correta virá no momento adequado.

A respeito do assunto, Albert Einstein disse: “Se eu tivesse uma hora para resolver um problema e minha vida dependesse da solução, eu gastaria os primeiros 55 minutos determinando qual é a pergunta certa a se fazer. Uma vez que eu saiba qual é a pergunta certa, eu poderia resolver o problema em menos de 5 minutos”. Isso mostra a importância de destinar mais tempo pensando na pergunta que na resposta.

Te desejo uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “A sutil arte de fazer a pergunta certa”

Entendi que as adversidades são oportunidades e convites que a vida nos faz para evoluirmos, para sairmos do nível onde estamos

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

16 de setembro de 2019 às 09:29

Há 4 semanas

Por muitos anos eu pensei que a vida havia sido muito dura comigo, até injusta. Mas depois entendi que as adversidades são oportunidades e convites que a vida nos faz para evoluirmos, para sairmos do nível onde estamos para um patamar superior de mais autonomia e liberdade de escolhas.

Antes, quando algo indesejado me acontecia eu me perguntava: Por que isso está acontecendo comigo? Depois passei a fazer perguntas como: “O que isso quer me dizer?”, “Como posso aprender com isso?”. Deixar de se vitimizar e fazer as perguntas certas fez toda a diferença na minha vida, foi um verdadeiro divisor de águas.

Enquanto um adulto faz perguntas fechadas já esperando uma determinada resposta, uma criança com sua pureza pergunta procurando repostas que ela não tem ideia da resposta. Ela faz perguntas sem filtros e sem vícios, é isso a torna muito mais criativa, feliz e sociável.

São as perguntas que movem o mundo. A nossa vida também é movida a perguntas, perguntas inteligentes e abertas feitas por nós mesmos e também dirigidas a nós mesmos. Elas tem o poder de nos levar no cume dos nossos Everests interiores. Se não fizermos a pergunta certa, jamais teremos a resposta transformadora. Porém, se você faz a pergunta certa e com o coração aberto, a resposta correta virá no momento adequado.

A respeito do assunto, Albert Einstein disse: “Se eu tivesse uma hora para resolver um problema e minha vida dependesse da solução, eu gastaria os primeiros 55 minutos determinando qual é a pergunta certa a se fazer. Uma vez que eu saiba qual é a pergunta certa, eu poderia resolver o problema em menos de 5 minutos”. Isso mostra a importância de destinar mais tempo pensando na pergunta que na resposta.

Te desejo uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.