Rosier Alexandre: "Gratidão e felicidade andam juntas"

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “Gratidão e felicidade andam juntas”

Quantas vezes ficamos angustiados pensando no que não temos e deixamos de agradecer pelo que já conquistamos. Pense nisso!

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

13 de abril de 2020 às 10:12

Há 1 mês
(FOTO: Arquivo pessoal/Rosier Alexandre)

(FOTO: Arquivo pessoal/Rosier Alexandre)

A quarentena, sem dúvida, é um momento em que passa um turbilhão de pensamentos na nossa cabeça. Vários sentimentos um tanto misturados entre medo e incertezas. Mas o isolamento social é também uma oportunidade de aprender a valorizar as pequenas coisas, e por falar em valorizar… lembrei de uma experiência que vivi na Papua Nova Guiné, e quero dividir esta reflexão com vocês.

Depois de ter escalado a maior montanha da Oceania já voltando para civilização, no último dia de caminhada, paramos no meio da trilha para descansar e sentamos na sombra de uma grande árvore, ao lado de uma oca de uma tribo local. Lá havia várias crianças brincando de pega-pega, todas sem chinelo, sem camisas, apenas com um calçãozinho muito surrado. Coloquei a mochila no chão e, ao invés de pegar um lanche, eu peguei a câmera, fiz algumas fotos e depois comecei a filmá-las. Movidas pela curiosidade, elas foram se aproximando, eu virei o visor da câmera para que elas se vissem no vídeo, todas davam gargalhadas e se acotovelavam para também aparecerem na tela. Para mim, naquele momento o tempo parou, elas riam se vendo no vídeo, apontavam e brincavam fazendo caretas.

Ali, registrei os mais belos sorrisos que já vi. A lição que tirei é que não precisamos de muito para sermos felizes. Aquelas crianças viviam na pobreza extrema, não tinham brinquedos, sequer roupas para usar, mas a alegria delas era contagiante, o riso era espontâneo mesmo com as péssimas condições de vida.

Eu queria te convidar a pensar no tanto de recursos que temos, eu e você. Estou falando de recursos materiais, intelectuais e de tempo, mas que nem sempre sabemos utilizá-los com sabedoria.

Quantas vezes ficamos angustiados pensando no que não temos e deixamos de agradecer pelo que já conquistamos. Pense nisso!

Cuide-se, te desejo uma boa semana e até a próxima segunda.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “Gratidão e felicidade andam juntas”

Quantas vezes ficamos angustiados pensando no que não temos e deixamos de agradecer pelo que já conquistamos. Pense nisso!

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

13 de abril de 2020 às 10:12

Há 1 mês
(FOTO: Arquivo pessoal/Rosier Alexandre)

(FOTO: Arquivo pessoal/Rosier Alexandre)

A quarentena, sem dúvida, é um momento em que passa um turbilhão de pensamentos na nossa cabeça. Vários sentimentos um tanto misturados entre medo e incertezas. Mas o isolamento social é também uma oportunidade de aprender a valorizar as pequenas coisas, e por falar em valorizar… lembrei de uma experiência que vivi na Papua Nova Guiné, e quero dividir esta reflexão com vocês.

Depois de ter escalado a maior montanha da Oceania já voltando para civilização, no último dia de caminhada, paramos no meio da trilha para descansar e sentamos na sombra de uma grande árvore, ao lado de uma oca de uma tribo local. Lá havia várias crianças brincando de pega-pega, todas sem chinelo, sem camisas, apenas com um calçãozinho muito surrado. Coloquei a mochila no chão e, ao invés de pegar um lanche, eu peguei a câmera, fiz algumas fotos e depois comecei a filmá-las. Movidas pela curiosidade, elas foram se aproximando, eu virei o visor da câmera para que elas se vissem no vídeo, todas davam gargalhadas e se acotovelavam para também aparecerem na tela. Para mim, naquele momento o tempo parou, elas riam se vendo no vídeo, apontavam e brincavam fazendo caretas.

Ali, registrei os mais belos sorrisos que já vi. A lição que tirei é que não precisamos de muito para sermos felizes. Aquelas crianças viviam na pobreza extrema, não tinham brinquedos, sequer roupas para usar, mas a alegria delas era contagiante, o riso era espontâneo mesmo com as péssimas condições de vida.

Eu queria te convidar a pensar no tanto de recursos que temos, eu e você. Estou falando de recursos materiais, intelectuais e de tempo, mas que nem sempre sabemos utilizá-los com sabedoria.

Quantas vezes ficamos angustiados pensando no que não temos e deixamos de agradecer pelo que já conquistamos. Pense nisso!

Cuide-se, te desejo uma boa semana e até a próxima segunda.