Rosier Alexandre: "Solidariedade deve durar o ano inteiro"

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “Solidariedade deve durar o ano inteiro”

O que me inquieta é saber que a maioria dos corações sensíveis do período natalino endurecem ou perdem a sensibilidade antes do carnaval

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

2 de dezembro de 2019 às 08:28

Há 1 semana

Chegou dezembro o último mês do ano. Estamos no período natalino, um momento festivo em que as pessoas ficam mais sensíveis, reflexivas e solidárias. É algo bem curioso como isso entrou na nossa cultura e eu acho muito positivo, afinal devemos cultivar sensibilidade e solidariedade sempre.

Mas eu quero trazer aqui uma reflexão mais profunda. A sensibilidade e a solidariedade devem existir durante todo o ano, mas o que vemos em dezembro é uma grande concentração de ações sociais que não se prolongam durante o ano seguinte, na maioria dos casos acontece apenas em dezembro. Claro que eu sei que existem muitas pessoas e instituições que fazem durante todo o ano e isso é louvável. O que me inquieta é saber que a maioria dos corações sensíveis do período natalino endurecem ou perdem a sensibilidade antes do carnaval.

Em dezembro as pessoas fazem mais ações para os moradores de rua, para os asilos de idosos e comunidades carentes. Mas todos estes precisam de apoio e ajuda todos os dias. A fome e o desabrigo do morador de rua dura o ano inteiro, o sofrimento e abandono dos velhinhos nos asilos também permanece após o mês de dezembro.

Assim como atividade física e alimentação saudável devem ser um hábito, as ações sociais também devem ser um hábito, algo frequente e permanente. Eu sei o quanto é difícil criar um hábito, é verdadeiramente mais difícil que escalar o Everest. Mas se entendemos que é importante, então devemos criar mecanismos e estratégias para nos ajudar a mudar de comportamento e incorporar novos costumes no nosso dia a dia.

Um método que utilizo e funciona bem para mim e sei que pode funcionar com você é escrever e deixar lembretes sempre ao alcance da vista. Eu faço isso com todas as minhas metas. Então, papel e caneta para registrar o que não podemos esquecer e vamos contribuir com quem mais precisa. Também em dezembro, mas durante todo o ano.

Te desejo uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL O SEU EVEREST?

Rosier Alexandre: “Solidariedade deve durar o ano inteiro”

O que me inquieta é saber que a maioria dos corações sensíveis do período natalino endurecem ou perdem a sensibilidade antes do carnaval

Por Tribuna do Ceará em Rosier Alexandre

2 de dezembro de 2019 às 08:28

Há 1 semana

Chegou dezembro o último mês do ano. Estamos no período natalino, um momento festivo em que as pessoas ficam mais sensíveis, reflexivas e solidárias. É algo bem curioso como isso entrou na nossa cultura e eu acho muito positivo, afinal devemos cultivar sensibilidade e solidariedade sempre.

Mas eu quero trazer aqui uma reflexão mais profunda. A sensibilidade e a solidariedade devem existir durante todo o ano, mas o que vemos em dezembro é uma grande concentração de ações sociais que não se prolongam durante o ano seguinte, na maioria dos casos acontece apenas em dezembro. Claro que eu sei que existem muitas pessoas e instituições que fazem durante todo o ano e isso é louvável. O que me inquieta é saber que a maioria dos corações sensíveis do período natalino endurecem ou perdem a sensibilidade antes do carnaval.

Em dezembro as pessoas fazem mais ações para os moradores de rua, para os asilos de idosos e comunidades carentes. Mas todos estes precisam de apoio e ajuda todos os dias. A fome e o desabrigo do morador de rua dura o ano inteiro, o sofrimento e abandono dos velhinhos nos asilos também permanece após o mês de dezembro.

Assim como atividade física e alimentação saudável devem ser um hábito, as ações sociais também devem ser um hábito, algo frequente e permanente. Eu sei o quanto é difícil criar um hábito, é verdadeiramente mais difícil que escalar o Everest. Mas se entendemos que é importante, então devemos criar mecanismos e estratégias para nos ajudar a mudar de comportamento e incorporar novos costumes no nosso dia a dia.

Um método que utilizo e funciona bem para mim e sei que pode funcionar com você é escrever e deixar lembretes sempre ao alcance da vista. Eu faço isso com todas as minhas metas. Então, papel e caneta para registrar o que não podemos esquecer e vamos contribuir com quem mais precisa. Também em dezembro, mas durante todo o ano.

Te desejo uma excelente semana com o meu abraço do tamanho do Everest.