Ceará tem altíssimos gastos na segurança pública


Você tem medo de quê? Ceará tem altos gastos na segurança, mas não obtém resultados

Confira um espelho das delegacias do Estado

Por Renato Ferreira em Barra Pesada

10 de junho de 2014 às 17:32

Há 5 anos

O investimentos em segurança pública no Ceará nunca foram tão altos. Nos últimos sete anos, o Governo do Estado aplicou R$ 685.124.579,45 em equipamentos para melhor atender quem vive no estado. Só para as compras das polêmicas caminhonetes importadas da polícia, foram pagos R$ 133.325.154,27, que devem atender o serviço de urgência nas ruas. Grande parte deste dinheiro também foi para as delegacias, divididos entre reformas e construções. Esta é a segunda reportagem da série “Você tem medo de quê?”, do programa Barra Pesada/TV Jangadeiro.

As 50 construções de unidades, que foram prometidas pelo atual governo, foram entregues e se juntam às outras 44 restantes, num montante atual de 94 delegacias no Ceará. Várias outras foram reformadas, mas as novas, com arquitetura imponente, não refletiram nas estatísticas de segurança pública.

Espelho das delegacias do Ceará e o “Padrão Fifa”

Em 2014, 50 presos foram resgatados ou fugiram de delegacias. Em maio, em menos de 24 horas, dois resgates de presos aconteceram em delegacias.

  • No bairro Conjunto São Cristóvão já foram registradas várias tentativas de fuga e resgates de presos. Em um deles, delegado e funcionários saíram gravemente feridos;
  • No 19º Departamento Policial, sete presos foram resgatados. Em março, quatro conseguiram fugir;
  • O 16º Departamento Policial, no bairro Dias Macêdo, mesmo tendo custado mais de R$ 800 mil, foi invadido pelas águas da chuva poucos dias depois da inauguração;
  • No bairro Meireles, sete presos fugiram pelo telhado, num local que fica ao lado do Palácio do Governo e da sede da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops);
  • A Delegacia da Mulher também sofreu os mesmos danos da chuva;
  • Os investimentos não chegaram a Maranguape, região metropolitana de Fortaleza, onde a unidade funciona em uma casa e com a chegada das chuvas, o teto cedeu.

Quando não há falhas, há atrasos nas construções. No bairro Bom Jardim, uma delas que estava quase pronta foi abandonada e está invadida por usuários de drogas.

“Essas manifestações não são contra a copa, mas contra isso tudo que está acontecendo. Tudo está sendo maquiado”, reclama um morador de Fortaleza.

Isso é uma verdadeira ação terrorista

Um dia após um resgate de presos, no Conjunto Esperança, um único inspetor de plantão no 18º Departamento Policial, em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza, que fazia a segurança de 25 detentos, não conseguiu impedir o resgate de nove presos. “No momento que me derrubaram, apontaram a arma pra minha cabeça e os presos pediram pelo amor de Deus para não me matarem”, conta.

[uol video=”https://mais.uol.com.br/view/15071196″]

Veja outros vídeos do Barra Pesada.

Publicidade

Dê sua opinião

Você tem medo de quê? Ceará tem altos gastos na segurança, mas não obtém resultados

Confira um espelho das delegacias do Estado

Por Renato Ferreira em Barra Pesada

10 de junho de 2014 às 17:32

Há 5 anos

O investimentos em segurança pública no Ceará nunca foram tão altos. Nos últimos sete anos, o Governo do Estado aplicou R$ 685.124.579,45 em equipamentos para melhor atender quem vive no estado. Só para as compras das polêmicas caminhonetes importadas da polícia, foram pagos R$ 133.325.154,27, que devem atender o serviço de urgência nas ruas. Grande parte deste dinheiro também foi para as delegacias, divididos entre reformas e construções. Esta é a segunda reportagem da série “Você tem medo de quê?”, do programa Barra Pesada/TV Jangadeiro.

As 50 construções de unidades, que foram prometidas pelo atual governo, foram entregues e se juntam às outras 44 restantes, num montante atual de 94 delegacias no Ceará. Várias outras foram reformadas, mas as novas, com arquitetura imponente, não refletiram nas estatísticas de segurança pública.

Espelho das delegacias do Ceará e o “Padrão Fifa”

Em 2014, 50 presos foram resgatados ou fugiram de delegacias. Em maio, em menos de 24 horas, dois resgates de presos aconteceram em delegacias.

  • No bairro Conjunto São Cristóvão já foram registradas várias tentativas de fuga e resgates de presos. Em um deles, delegado e funcionários saíram gravemente feridos;
  • No 19º Departamento Policial, sete presos foram resgatados. Em março, quatro conseguiram fugir;
  • O 16º Departamento Policial, no bairro Dias Macêdo, mesmo tendo custado mais de R$ 800 mil, foi invadido pelas águas da chuva poucos dias depois da inauguração;
  • No bairro Meireles, sete presos fugiram pelo telhado, num local que fica ao lado do Palácio do Governo e da sede da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops);
  • A Delegacia da Mulher também sofreu os mesmos danos da chuva;
  • Os investimentos não chegaram a Maranguape, região metropolitana de Fortaleza, onde a unidade funciona em uma casa e com a chegada das chuvas, o teto cedeu.

Quando não há falhas, há atrasos nas construções. No bairro Bom Jardim, uma delas que estava quase pronta foi abandonada e está invadida por usuários de drogas.

“Essas manifestações não são contra a copa, mas contra isso tudo que está acontecendo. Tudo está sendo maquiado”, reclama um morador de Fortaleza.

Isso é uma verdadeira ação terrorista

Um dia após um resgate de presos, no Conjunto Esperança, um único inspetor de plantão no 18º Departamento Policial, em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza, que fazia a segurança de 25 detentos, não conseguiu impedir o resgate de nove presos. “No momento que me derrubaram, apontaram a arma pra minha cabeça e os presos pediram pelo amor de Deus para não me matarem”, conta.

[uol video=”https://mais.uol.com.br/view/15071196″]

Veja outros vídeos do Barra Pesada.