Ceará tem 30 fuzis apreendidos em 10 meses; número supera o de 2018

NÚMERO RECORDE

Ceará tem 30 fuzis apreendidos em 10 meses

Pelo menos 30 fuzis foram apreendidos pelas forças de segurança até a metade de outubro no Ceará, um número recorde

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

28 de outubro de 2019 às 14:59

Há 7 meses
(FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Ceará já apreendeu até outubro mais fuzis que em todo o ano passado (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O número de apreensões de armas de fogo no Ceará tem diminuído, mas os fuzis confiscados apresentaram aumento significativo.

Pelo menos 30 fuzis foram apreendidos pelas forças de segurança este ano até a metade de outubro no Ceará, um número recorde e que evidencia o poder de fogo do crime organizado.

A última apreensão aconteceu na semana passada, quando uma equipe da Polícia Militar foi recebida a tiros num matagal, na localidade de Urucunema, em Eusébio. Os suspeitos de envolvimento com uma facção fugiram e abandonaram uma escopeta, além de um fuzil calibre 5,56.

Com essa apreensão, o Ceará ultrapassou, ainda em outubro, a quantidade de fuzis tirados de circulação no estado em todo o ano passado. O aumento ainda supera em 100% o balanço do ano de 2016, quando foram apreendidos 13 fuzis.

O número de armas de fogo flagradas pela polícia de janeiro a agosto deste ano diminuiu em relação ao mesmo período do passado. Foram 1.333 unidades a menos. Em compensação aumentou o número de fuzis. Os órgãos de segurança estão em busca agora de dois fuzis, um ar-15 e um ak-74, usados numa ação contra um banco, em Maracanaú, na última quinta-feira. Dois homens foram presos, parte do dinheiro roubado estava enterrado num tubo de PVC. Foi apreendido um revólver, mas as armas pesadas ainda não foram encontradas.

Segundo Walmir Medeiros, coronel do Exército e advogado, essas armas entram no país pela fronteiras com a Venezuela, Paraguai, Colômbia e chegam por rios, pelas estradas e até por mar.

“O AK-47 entra principalmente pela Venezuela, porque eles têm acordo com a Rússia, onde a arma é fabricada. O que entra pela Venezuela vai até Manaus e costuma ir até Belém e, de lá, segue por via rodoviária. O fuzil AR-15 é americano, então, ele entra pelo Paraguai. Uma boa quantidade, entrava pela Colômbia, hoje entra menos. Eles têm tentado mandar e têm sido feitas várias apreensões por mar”.

Confira a reportagem completa do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

O Jornal Jangadeiro é exibido na TV Jangadeiro/SBT de segunda a sexta, a partir das 11h40 e às 19h15.

Publicidade

Dê sua opinião

NÚMERO RECORDE

Ceará tem 30 fuzis apreendidos em 10 meses

Pelo menos 30 fuzis foram apreendidos pelas forças de segurança até a metade de outubro no Ceará, um número recorde

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

28 de outubro de 2019 às 14:59

Há 7 meses
(FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Ceará já apreendeu até outubro mais fuzis que em todo o ano passado (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O número de apreensões de armas de fogo no Ceará tem diminuído, mas os fuzis confiscados apresentaram aumento significativo.

Pelo menos 30 fuzis foram apreendidos pelas forças de segurança este ano até a metade de outubro no Ceará, um número recorde e que evidencia o poder de fogo do crime organizado.

A última apreensão aconteceu na semana passada, quando uma equipe da Polícia Militar foi recebida a tiros num matagal, na localidade de Urucunema, em Eusébio. Os suspeitos de envolvimento com uma facção fugiram e abandonaram uma escopeta, além de um fuzil calibre 5,56.

Com essa apreensão, o Ceará ultrapassou, ainda em outubro, a quantidade de fuzis tirados de circulação no estado em todo o ano passado. O aumento ainda supera em 100% o balanço do ano de 2016, quando foram apreendidos 13 fuzis.

O número de armas de fogo flagradas pela polícia de janeiro a agosto deste ano diminuiu em relação ao mesmo período do passado. Foram 1.333 unidades a menos. Em compensação aumentou o número de fuzis. Os órgãos de segurança estão em busca agora de dois fuzis, um ar-15 e um ak-74, usados numa ação contra um banco, em Maracanaú, na última quinta-feira. Dois homens foram presos, parte do dinheiro roubado estava enterrado num tubo de PVC. Foi apreendido um revólver, mas as armas pesadas ainda não foram encontradas.

Segundo Walmir Medeiros, coronel do Exército e advogado, essas armas entram no país pela fronteiras com a Venezuela, Paraguai, Colômbia e chegam por rios, pelas estradas e até por mar.

“O AK-47 entra principalmente pela Venezuela, porque eles têm acordo com a Rússia, onde a arma é fabricada. O que entra pela Venezuela vai até Manaus e costuma ir até Belém e, de lá, segue por via rodoviária. O fuzil AR-15 é americano, então, ele entra pelo Paraguai. Uma boa quantidade, entrava pela Colômbia, hoje entra menos. Eles têm tentado mandar e têm sido feitas várias apreensões por mar”.

Confira a reportagem completa do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

O Jornal Jangadeiro é exibido na TV Jangadeiro/SBT de segunda a sexta, a partir das 11h40 e às 19h15.