Escola cujo teto desabou já apresentava problemas estruturais

SEM AULA

Escola de tempo integral cujo teto desabou já apresentava problemas estruturais

Nesta segunda-feira, quem procurou a unidade teve de voltar para casa. Sem aula, o movimento foi apenas de funcionários

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

1 de abril de 2019 às 18:20

Há 1 ano
Parte do teto desabou na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Parte do teto desabou na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

A Escola Estadual de Educação Profissional Maria Ângela da Silveira Borges, localizada na Praia do Futuro, já apresentava problemas estruturais. Parte do teto da unidade desabou na última sexta-feira (29). Dois dias antes, parte do muro lateral do prédio já havia caído e causava preocupação aos alunos.

No sábado, eles prepararam cartazes e realizaram um protesto na porta da unidade de ensino cobrando respostas do governo do estado. O grupo de estudantes encerrou o movimento cantando o hino nacional.

Nesta segunda-feira (1º), quem procurou a unidade teve de voltar para casa. Sem aula, o movimento foi apenas de funcionários. Alguns pais foram em busca de notícias sobre o retorno dos filhos às salas de aula. Um deles, que preferiu não mostrar o rosto, chegou à escola minutos após a estrutura na frente do prédio cair

De acordo com os alunos, as obras andam a passos lentos. Após tanto tempo, fica aparente a ação da maresia na estrutura, o que causa insegurança a quem vai ocupar esse espaço.

Em nota, a Secretaria de Educação do Estado informou que engenheiros da própria pasta, do Departamento de Arquitetura e Engenharia e representantes da construtora responsável pela obra estão analisando o episódio e investigando as causas do acidente. A Seduc disse ainda que as aulas perdidas serão repostas, além de atividades específicas para alunos do terceiro ano do Ensino Médio, que estão em ano de vestibular.

Confira todos os detalhes na reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Publicidade

Dê sua opinião

SEM AULA

Escola de tempo integral cujo teto desabou já apresentava problemas estruturais

Nesta segunda-feira, quem procurou a unidade teve de voltar para casa. Sem aula, o movimento foi apenas de funcionários

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

1 de abril de 2019 às 18:20

Há 1 ano
Parte do teto desabou na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

Parte do teto desabou na sexta-feira (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

A Escola Estadual de Educação Profissional Maria Ângela da Silveira Borges, localizada na Praia do Futuro, já apresentava problemas estruturais. Parte do teto da unidade desabou na última sexta-feira (29). Dois dias antes, parte do muro lateral do prédio já havia caído e causava preocupação aos alunos.

No sábado, eles prepararam cartazes e realizaram um protesto na porta da unidade de ensino cobrando respostas do governo do estado. O grupo de estudantes encerrou o movimento cantando o hino nacional.

Nesta segunda-feira (1º), quem procurou a unidade teve de voltar para casa. Sem aula, o movimento foi apenas de funcionários. Alguns pais foram em busca de notícias sobre o retorno dos filhos às salas de aula. Um deles, que preferiu não mostrar o rosto, chegou à escola minutos após a estrutura na frente do prédio cair

De acordo com os alunos, as obras andam a passos lentos. Após tanto tempo, fica aparente a ação da maresia na estrutura, o que causa insegurança a quem vai ocupar esse espaço.

Em nota, a Secretaria de Educação do Estado informou que engenheiros da própria pasta, do Departamento de Arquitetura e Engenharia e representantes da construtora responsável pela obra estão analisando o episódio e investigando as causas do acidente. A Seduc disse ainda que as aulas perdidas serão repostas, além de atividades específicas para alunos do terceiro ano do Ensino Médio, que estão em ano de vestibular.

Confira todos os detalhes na reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT: