Motoristas reclamam da falta de sinalização nas vias de Fortaleza

ACIDENTES CONSTANTES

Motoristas enfrentam problemas por falta de sinalização e desgastes nas vias de Fortaleza

A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) informou que acompanha os cruzamentos para identificar a necessidade de reforço na sinalização

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

19 de agosto de 2019 às 15:56

Há 8 meses
(FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

No bairro Luciano Cavalcante, os motoristas são obrigados a passar por cima das demarcações (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A TV Jangadeiro mostrou os problemas enfrentados pelos motoristas por causa do desgaste e até mesmo da falta de sinalização horizontal nas ruas e avenidas de Fortaleza.

Na Avenida Murilo Borges, a sinalização horizontal continua apagada e também não há placas informando sobre as conversões. A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) informou, durante a primeira visita, que acompanha os cruzamentos para identificar a necessidade de reforço na sinalização.

No bairro Guajiru, o problema era o cruzamento da Rua Antônio Candeia com Rua José Belchior, que é a preferencial, mas, essa identificação não existia e era motivo dos acidentes por avanço de preferencial. A sinalização vertical que já estava no local permanece, e a  pintura no asfalto foi feita, o que resolveu o problema de acidentes constantes no cruzamento.

A sinalização horizontal da rotatória do cruzamento das Ruas Luíza Miranda Coelho e Bolívar Pinto Bandeira, no Bairro Luciano Cavalcante, está em dia. O problema são os buracos que não foram consertados antes que a sinalização fosse feita. Para escapar desses contratempos, os motoristas são obrigados a passar por cima das demarcações e, quando o reparo for feito, provavelmente a pintura vá desaparecer.

Já no Passaré, a completa ausência de sinalização leva bastante risco a quem passa pelo entroncamento de três vias: a Avenida da Saudade, Avenida dos Paroaras e Rua Menor Jerônimo. O fluxo de carros, motos e ônibus é intenso e não há indicações no asfalto sobre quem deve parar.

Confira a reportagem completa do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Publicidade

Dê sua opinião

ACIDENTES CONSTANTES

Motoristas enfrentam problemas por falta de sinalização e desgastes nas vias de Fortaleza

A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) informou que acompanha os cruzamentos para identificar a necessidade de reforço na sinalização

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

19 de agosto de 2019 às 15:56

Há 8 meses
(FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

No bairro Luciano Cavalcante, os motoristas são obrigados a passar por cima das demarcações (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

A TV Jangadeiro mostrou os problemas enfrentados pelos motoristas por causa do desgaste e até mesmo da falta de sinalização horizontal nas ruas e avenidas de Fortaleza.

Na Avenida Murilo Borges, a sinalização horizontal continua apagada e também não há placas informando sobre as conversões. A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) informou, durante a primeira visita, que acompanha os cruzamentos para identificar a necessidade de reforço na sinalização.

No bairro Guajiru, o problema era o cruzamento da Rua Antônio Candeia com Rua José Belchior, que é a preferencial, mas, essa identificação não existia e era motivo dos acidentes por avanço de preferencial. A sinalização vertical que já estava no local permanece, e a  pintura no asfalto foi feita, o que resolveu o problema de acidentes constantes no cruzamento.

A sinalização horizontal da rotatória do cruzamento das Ruas Luíza Miranda Coelho e Bolívar Pinto Bandeira, no Bairro Luciano Cavalcante, está em dia. O problema são os buracos que não foram consertados antes que a sinalização fosse feita. Para escapar desses contratempos, os motoristas são obrigados a passar por cima das demarcações e, quando o reparo for feito, provavelmente a pintura vá desaparecer.

Já no Passaré, a completa ausência de sinalização leva bastante risco a quem passa pelo entroncamento de três vias: a Avenida da Saudade, Avenida dos Paroaras e Rua Menor Jerônimo. O fluxo de carros, motos e ônibus é intenso e não há indicações no asfalto sobre quem deve parar.

Confira a reportagem completa do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT: