"Depois que comecei a usar crack, até o amor da minha família eu vendi", lamenta usuário de droga

VÍCIO

“Depois que comecei a usar crack, até o amor da minha família eu vendi”, admite usuário de droga

Os impactos do crack no organismo são completamente devastadores, isso devido à composição da droga que age no cérebro e no pulmão dos indivíduos

Por Nordestv em Pode Contar

4 de julho de 2017 às 16:21

Há 2 anos
Usuário de crack lamenta vício de droga (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Usuário de crack lamenta vício de droga (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Do sonho de ser cantor para as ruas. Uma história marcada pelas consequências de um vício. “Eu tinha tudo, tinha família, tinha amor, tinha tudo. Consegui arrumar uma namorada, consegui comprar o que eu mais queria, que era um videogame. Mas, depois que eu comecei a usar crack, até o amor da minha família eu vendi”, diz um usuário à reportagem do Pode Contar, da Nordestv/Band.

De acordo com os especialistas, os impactos do crack no organismo são completamente devastadores, isso devido à composição da droga que age no cérebro e no pulmão dos indivíduos. “Vocês, jovens, que estão tentando entrar, saiam dessa vida, porque a morte é certa e é lenta”, lamenta o flanelinha Edgar Werneck.

A Polícia Civil incinerou nesta semana mais de 2,5 toneladas de drogas apreendidas nos últimos anos. Deste total, 1,3 tonelada foi de maconha; 154 quilos de cocaína e 69 de crack. “Você não vai perceber apreensão de crack como acontece com maconha e cocaína, porque o crack é fabricado e consumido com muita rapidez”, explica a titular da Delegacia de Combate ao Tráfico.

Assista à primeira matéria da série:
“Droga só dá em 3 coisas: cemitério, cadeia ou cadeira de rodas”, lamenta usuária de crack em Fortaleza

Confira mais detalhes na segunda matéria da série especial “O crack consumindo o Ceará”, do programa Pode Contar, da TV Jangadeiro/SBT:

 

Publicidade

Dê sua opinião

VÍCIO

“Depois que comecei a usar crack, até o amor da minha família eu vendi”, admite usuário de droga

Os impactos do crack no organismo são completamente devastadores, isso devido à composição da droga que age no cérebro e no pulmão dos indivíduos

Por Nordestv em Pode Contar

4 de julho de 2017 às 16:21

Há 2 anos
Usuário de crack lamenta vício de droga (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Usuário de crack lamenta vício de droga (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Do sonho de ser cantor para as ruas. Uma história marcada pelas consequências de um vício. “Eu tinha tudo, tinha família, tinha amor, tinha tudo. Consegui arrumar uma namorada, consegui comprar o que eu mais queria, que era um videogame. Mas, depois que eu comecei a usar crack, até o amor da minha família eu vendi”, diz um usuário à reportagem do Pode Contar, da Nordestv/Band.

De acordo com os especialistas, os impactos do crack no organismo são completamente devastadores, isso devido à composição da droga que age no cérebro e no pulmão dos indivíduos. “Vocês, jovens, que estão tentando entrar, saiam dessa vida, porque a morte é certa e é lenta”, lamenta o flanelinha Edgar Werneck.

A Polícia Civil incinerou nesta semana mais de 2,5 toneladas de drogas apreendidas nos últimos anos. Deste total, 1,3 tonelada foi de maconha; 154 quilos de cocaína e 69 de crack. “Você não vai perceber apreensão de crack como acontece com maconha e cocaína, porque o crack é fabricado e consumido com muita rapidez”, explica a titular da Delegacia de Combate ao Tráfico.

Assista à primeira matéria da série:
“Droga só dá em 3 coisas: cemitério, cadeia ou cadeira de rodas”, lamenta usuária de crack em Fortaleza

Confira mais detalhes na segunda matéria da série especial “O crack consumindo o Ceará”, do programa Pode Contar, da TV Jangadeiro/SBT: